Mundial do Palmeiras: Veja o que diz documentação oficial da Fifa

Yahoo Esportes
João Carlos Vital (à esq.), prefeito de São Paulo, entrega ao jogador Jair (centro), do Palmeiras, o troféu de campeão da Copa Rio de 1951, após a partida final contra a Juventus, da Itália (Acervo/Gazeta Press)
João Carlos Vital (à esq.), prefeito de São Paulo, entrega ao jogador Jair (centro), do Palmeiras, o troféu de campeão da Copa Rio de 1951, após a partida final contra a Juventus, da Itália (Acervo/Gazeta Press)

Centro de uma das principais polêmicas do futebol nacional, o caráter da Copa Rio-1951 como Mundial foi abordada pela Fifa durante reunião de seu comitê-executivo em São Paulo (Confira a ata da reunião da entidade e sua tradução juramentada ao fim deste post).

Em 2014, a cúpula da entidade que controla o futebol mundial estava no Brasil por conta da Copa do Mundo e, durante reunião encabeçada por Joseph Blatter, à época presidente da Fifa, que contou com Julio Grondona, então vice da Fifa, e Marco Polo Del Nero, à época presidente da CBF, entre outros cartolas, aprovou, em 7 de junho, no hotel Grand Hyatt, a “concessão do pedido da CBF para reconhecer o torneio de 1951 entre clubes europeus e sul-americanos, vencido pelo Palmeiras, como a primeira competição mundial de clubes”.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O Palmeiras conquistou o título da Copa Rio-1951 ao bater a Juventus, de Turim, na decisão. Também participaram da competição o Vasco da Gama, o Nacional de Montevidéu, o Áustria Viena, o Nice da França, o Sporting de Portugal e o Estrela Vermelha da Iugoslávia.

Em 2017, a Fifa, já sob administração do suíço-italiano Gianni Infantino, reforçou a posição de considerar como campeões mundiais apenas os vencedores dos torneios realizados a partir de 2000, no formato atual do Mundial de Clubes da Fifa.

Confira a seguir o que dizia a ata da reunião do conselho-executivo da Fifa em 2014 em SP:

Ata da Fifa, pág.1
Ata da Fifa, pág.1

 

Tradução juramentada da ata da reunião da Fifa
Tradução juramentada da ata da reunião da Fifa

Veja mais de Eduardo Ohata


Leia também