Mundial de lancha elétrica começa a ganhar forma com testes na Itália

·3 min de leitura
RaceBird voa pela primeira vez na Itália (Foto: Divulgação)


A E1 Series, competição de lanchas elétricas prevista para 2023, começa a tomar forma com o primeiro teste do RaceBird. O inovador barco de corrida de foil elétrico atingiu a água pela primeira vez nesta semana no Rio Po, perto de San Nazzaro, no norte da Itália.

O protótipo RaceBird realizou uma série de testes técnicos e verificações de sistemas com o ex-campeão mundial de lanchas Luca Ferrari no comando.

Os testes continuarão por várias semanas e se concentrarão na configuração e na análise de desempenho, e na avaliação das características do hidrofoil em diferentes condições de regata.

O barco foil elétrico da E1 Series passou por análise de confiabilidade do barco e dos vários componentes elétricos.

A embarcação RaceBird é uma ideia do designer norueguês Sophi Horne e foi co-criada em conjunto com Brunello Acampora e os engenheiros especialistas da Victory Marine e SeaBird Technologies.

- Foi um grande esforço de equipe para chegar a este ponto e não teria sido possível sem a ajuda e apoio de nossos parceiros da Victory Marine e SeaBird Technologies. Menções especiais também devem ser feitas para Kreisel e Mercury Racing por seu trabalho na preparação da bateria e do motor de popa - contou Rodi Basso, cofundador e CEO da E1.

- Até agora, o RaceBird superou as expectativas, especialmente com o desempenho, agilidade e capacidades de curva. Os níveis de desempenho atuais estão exatamente onde queríamos que estivessem, ajudando a promover emocionantes corridas perto da costa. Nas próximas semanas, continuaremos realizando mais testes e coletando os dados necessários.

O teste marca a primeira página de um novo capítulo na eletrificação da indústria naval, com foco na aceleração de tecnologias futuras para a saúde das águas.

Mobilidade elétrica no esporte

O campeonato mundial E1 Series foi fundado por Alejandro Agag e Rodi Basso com a missão de construir uma nova e emocionante plataforma de corrida na água, baseada em futuras tecnologias elétricas para proteger e restaurar nossas águas urbanas e áreas costeiras.

- Colocar o RaceBird na água pela primeira vez é um momento crucial para o campeonato mundial da E1. Estamos agora um passo mais perto de tornar as corridas elétricas na água uma realidade - disse Alejandro Agag, cofundador e presidente da E1.

- Lembro-me muito bem dos mesmos cenários que encontramos durante os estágios iniciais da Fórmula E e Extreme E, e assim como nessas ocasiões, este é um grande avanço na jornada da E1.

O RaceBird é alimentado por uma bateria Kreisel de 150 kW e um motor de popa produzido pela Mercury Racing, com o barco subindo rapidamente em suas lâminas com o benefício de torque e aceleração instantâneos.

Os organizadores da E1 também aproveitaram a oportunidade durante o teste para avaliar diferentes elementos do formato de corrida, incluindo testar boias autônomas e perfis de curvas, além de testar o posicionamento de câmeras a bordo para serem usadas na transmissão mundial.

A temporada de estreia do campeonato mundial E1 está programada para começar no primeiro semestre de 2023.

No entanto, os fãs não terão que esperar muito para ver o RaceBird voando na água, com a primeira exibição pública marcada para ser anunciada em breve.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos