Mundiais de Tashkent: Irmãos Abe do Japão reinam supremos e Joana Diogo cai

Mundiais de Tashkent: Irmãos Abe do Japão reinam supremos e Joana Diogo cai

Segunda jornada do Mundial de Judo de Tashkent, que decorre na Humo Arena da capital do Uzbequistão.

O presidente da Federação Internacional de Judo (FIJ), Marius Vizer, e o membro da comissão executiva da FIJ e presidente da Federação Japonesa de Judo, Yasuhiro Yamashita, assinaram, em cerimónia especial, o acordo para a continuação dos eventos do Grand Slam de Tóquio, selando assim a colaboração entre as duas organizações para a promoção da modalidade. Em dezembro próximo o circuito mundial irá regressar a Tóquio, que irá acolher atletas e adeptos para mais uma celebração do judo.

O Japão foi o país do dia, com a bicampeã mundial Uta Abe determinada a conquistar o seu terceiro título mundial. Como de costume, avançou sem problemas nos preliminares e a meia-final foi uma revanche da final olímpica contra a francesa Amandine Buchard. A luta foi disputada mas a campeã olímpica venceu novamente.

Depois de conquistar o bronze nos Olimpícos de Tóquio, a britânica Chelsie Giles tem causado sensação em -52kg. A judoca derrotou esta sexta-feira, na meia-final,a campeã olímpica em -48kg Distria Krasniqi.

Já na final frente à nipónica, a britânica não conseguiu resistir a um contra-ataque inteligente de Uta Abe, que lhe valeu a vitória. A nipónica é agora campeã mundial, bem como olímpica.

O membro do comité executivo da FIJ, Yasuhiro Yamashita, apresentou as medalhas.

Foi um grande prazer ganhar a medalha de ouro juntamente com o meu irmão. Foi uma prova muito especial para a nossa família.

Em -66kg, estiveram em destaque dois judocas e ambos são do Japão: Hifumi Abe e Joshiro Maruyama. Depois do drama no ano passado para a seleção em Tóquio, Maruyama conquistou o título mundial, enquanto Abe venceu o título olímpico. Presentemente, estão ambos de olho na qualificação para Paris 2024.

Esta sexta-feira, Maruyama apostou em uchi-matas sucessivos para avançar até à final, a final frente a Abe por que o mundo do judo esperava.

Tal como a sua irmã, Hifumi Abe sagrou-se campeão com um contra-ataque para waza-ari.

Um dia histórico para os irmãos, pois agora possuem ao todo 6 títulos mundiais e 2 títulos olímpicos.

O judoca foi condecorado pelo ministro do Desenvolvimento do Desporto do Uzbequistão, Adkham Ikramov.

Ganhámos os Olímpicos juntos e hoje vencemos o Mundial juntos, e pude provar que era mais forte.

A Humo Arena esteve mais uma vez repleta de fãs, com uma série de atividades à disposição do público ao longo do dia, que foi certamente inesquecível.

A seleção portuguesa

Joana Diogo foi a única portuguesa em ação esta sexta-feira. A competir em -52 kg, a judoca foi eliminada na terceira ronda frente à mongol a Khorloodoi Bishreltiin.

Para além de Joana Diogo, a comitiva conta com com mais sete judocas: Rodrigo Lopes, Catarina Costa, Bárbara Timo, João Fernando, Anri Egutidze, Jorge Fonseca e Rochele Nunes.

Rodrigo Lopes e Catarina Costa, em prova na jornada inaugural de quinta-feira, foram ambos eliminados na segunda ronda. A competir em -60kg, Rodrigo Lopes perdeu por ippon frente ao sul-coreano Harim Lee e Catarina Costa, a competir nos -48kg, foi afastada, já no ponto de ouro, pela alemã Katharina Menz, por waza-ari.

No sábado a seleção não terá judocas em prova. No domingo irão competir Bárbara Timo, em -63 kg, e João Fernando, em -81 kg.