Muller ataca Denis e Buffarini: “Não podem jogar no São Paulo”

Com a experiência de quem foi bem-sucedido em suas passagens por São Paulo e Palmeiras, o ex-atacante Muller esteve no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, do último domingo e mostrou-se bastante crítico ao comentar o Choque-Rei disputado no dia anterior. Ele não poupou os defensores são-paulinos pela derrota por 3 a 0 para o rival, no Palestra Itália.

“O São Paulo não tem defesa. Não tem goleiro. Não adianta insistir com Buffarini, com Denis. Eles não podem jogar no São Paulo. Em todas as vezes em que é exigida, a defesa do São Paulo mostra a sua debilidade, a sua incompetência”, atacou Muller.

Denis e Buffarini foram citados pelo ex-jogador porque estavam envolvidos no belo gol marcado pelo atacante Dudu, o primeiro do clássico. No final do primeiro tempo, o atacante desarmou o lateral argentino e chutou por cobertura, surpreendendo o goleiro.

“O Buffarini domina a bola e não muda o posicionamento do corpo. Existia a possibilidade de dar um tapa para dentro, mas ele não tem competência para isso”, criticou Muller, antes de voltar a sua atenção a Denis. “Ele entrou com espírito de zagueiro. Estava fora do gol. O Dudu não tem nada com isso e foi muito competente em sua batida”, elogiou.

Quando escutou que Rogério Ceni defendeu o posicionamento de Denis na jogada, Muller estendeu os seus comentários ao técnico novato. “Ele está cometendo erros infantis, o que é até normal, porque ainda está se tornando um treinador”, poupou, após relembrar outro comentário do ex-goleiro sobre o clássico. “Não concordo com o Rogério Ceni, que fala que o primeiro gol do Palmeiras mudou todo o jogo. As substituições dele não surtiram efeito, e o Palmeiras neutralizou o meio-campo e a defesa do São Paulo, que não existe”, repetiu.

Sobre o Palmeiras, ao contrário, Muller foi bastante elogioso. Chegou a dizer que o time sob o comando de Eduardo Baptista “é uma Seleção Brasileira”. “O São Paulo ratificou a superioridade do adversário. É claro que cometeu três erros capitais”, concluiu o ex-são-paulino e ex-palmeirense, que também defendeu Santos e Palmeiras em sua longa carreira como atleta.