Mulher é baleada e socorrida em estado crítico durante invasão ao Capitólio

João Conrado Kneipp
·3 minuto de leitura
WASHINGTON, DC - JANUARY 06: U.S. Capitol Police stand detain protesters outside of the House Chamber during a joint session of Congress on January 06, 2021 in Washington, DC. Congress held a joint session today to ratify President-elect Joe Biden's 306-232 Electoral College win over President Donald Trump. A group of Republican senators said they would reject the Electoral College votes of several states unless Congress appointed a commission to audit the election results. (Photo by Drew Angerer/Getty Images)
Polícia do Capitólio dos EUA detém manifestantes do lado de fora da Câmara, durante uma sessão conjunta do Congresso. (Foto de Drew Angerer / Getty Images)

Uma mulher foi baleada dentro do prédio do Congresso dos Estados Unidos durante a invasão ao Capitólio por apoiadores do presidente Donald Trump. A vítima, que ainda não foi identificada, foi socorrida e está em estado crítico.

Ainda não há informações da origem do disparo. Imagens mostram invasões de manifestantes em setores do prédio em uma tentativa de evitar que o Senado certifique a vitória de Joe Biden no Colégio Eleitoral para assumir a presidência dos EUA no dia 20 de janeiro.

Apoiadores do presidente Donald Trump gritam palavras de ordem e comemoram a invasão do prédio do Congresso dos Estados Unidos por manifestantes que interromperam o processo de reconhecimento no Senado da vitória do presidente eleito Joe Biden.

O presidente nos convidou para cá e nós não vamos sair”, gritou, um deles. “Isso é épico, épico. Estamos tomando o Capitólio novamente. Obrigado, Deus”, clamava outro.

A prefeita de Washington, Muriel Bowser, decretou um toque de recolher que impede qualquer circulação de pessoas nas ruas da cidade a partir das 18h no horário local - 20h no horário de Brasília — até às 6h de quinta-feira (7).

Segundo informações da GloboNews, uma ala do Capitólio teve de ser evacuada por suspeita de bomba. Imagens registradas por jornalistas norte-americanos e correspondentes brasileiros mostram dezenas de pessoas inicialmente tentando invadir o prédio, e depois de fato nas salas interiores do Capitólio.

TRUMP PEDE PAZ APÓS INSUFLAR APOIADORES

Donald Trump pediu para que os manifestantes não usem violência e que os protestos sejam pacíficos. O vice-presidente, Mike Pence, teve de ser escoltado para fora do prédio.

“Lembrem-se, nós somos o partido da lei e da ordem - respeitem a lei e nossos grandes homens e mulher de azul”, pediu, referindo-se aos policiais. As autoridades tentam reprimir atos de violência por parte dos manifestantes.

Horas após inflamar seus seguidores, reunidos no Parque Elipse, ao lado da Casa Branca, em um discurso no qual voltou a questionar a legitimidade das eleições e cobrar uma marcha até o Congresso, Donald Trump postou um pedido para que seus apoiadores não entrem em confronto com a polícia do Capitólio.

Nas redes sociais, Trump também atacou a decisão de Pence de não impedir a certificação da vitória de Biden.

“A Constituição me impede de reivindicar autoridade para determinar quais votos eleitorais devem ser contados e quais não devem”, afirmou Pence em nota divulgada enquanto a sessão conjunta do Congresso começava a certificar os votos do Colégio Eleitoral.

A declaração foi divulgada depois que Trump pediu a Pence em um comício em Washington para se recusar a certificar os votos. Donald Trump criticou o vice logo após sua manifestação.

"Mike Pence não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito para proteger nosso país e nossa Constituição", tuitou Trump. "Os EUA exigem a verdade!".