'Muito feliz de ter feito parte da história do skate', diz Felipe Gustavo

·1 minuto de leitura
***Arquivo**Rio de Janeiro, Rj, BRASIL. 13/01/2019;   Final masculina do campeonato Mundial de Skate(SLS).O americano Nyjah Huston ficou em primeiro lugar, seguido pelos brasileiros, Kelvin Hoefler( segundo ) e Felipe Gustavo em terceiro Foto: Ricardo Borges/Folhapress)/00/2017;   ( Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
***Arquivo**Rio de Janeiro, Rj, BRASIL. 13/01/2019; Final masculina do campeonato Mundial de Skate(SLS).O americano Nyjah Huston ficou em primeiro lugar, seguido pelos brasileiros, Kelvin Hoefler( segundo ) e Felipe Gustavo em terceiro Foto: Ricardo Borges/Folhapress)/00/2017; ( Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - Coube ao brasileiro Felipe Gustavo, 30, abrir a história do skate nos Jogos Olímpicos. Ele foi o primeiro atleta a competir nas eliminatórias do street masculino. Após duas boas notas nas voltas, porém, o skatista errou quatro tentativas de manobra e ficou em penúltimo entre os cinco integrantes de sua bateria.

Para o resultado final, valem as quatro melhores notas, entre as duas corridas e cinco tentativas de manobra, mas ele teve apenas três pontuações para somar.

Os oito melhores entre os 20 concorrentes avançam à final, disputada na madrugada deste domingo (25) no Brasil. Cada bateria tem cinco atletas.

"Foi um prazer, primeiro skatista da história a dropar nas Olimpíadas. Muito feliz de ter feito parte da história do skate. Infelizmente, não acertei a manobra que queria acertar, travou ali, muito calor, mas feliz de ter participado", afirmou após a sua participação.

O Brasil também tem Kelvin Hoefler e Giovanni Vianna na disputa. Os favoritos são o americano Nyjah Huston e o japonês Hyuto Horigome.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos