"Muito drama", diz Matthäus sobre protesto da Alemanha

Lothar Matthäus em entrevista horas antes do jogo entre 1. FC Union Berlin x Malmo FF. Foto: Maja Hitij/Getty Images
Lothar Matthäus em entrevista horas antes do jogo entre 1. FC Union Berlin x Malmo FF. Foto: Maja Hitij/Getty Images

Não foi só o desempenho dentro das quatro linhas que renderam críticas para Alemanha na derrota de virada por 2 a 1 para os japoneses na estreia da Copa do Mundo, o extra-campo proporcionou críticas de Lothar Matthäus. O ex-jogador disse que protestos não ajudaram a Alemanha contra o Japão.

"Houve muito drama antes do jogo, muitos assuntos que eram mais importantes do que o futebol, como aconteceu há quatro anos. Algo assim te distrai e te faz perder entre 5 e 10%", disse Matthäus em entrevista ao veículo alemão “Bild”.

Leia também:

O primeiro melhor jogador do mundo eleito pela FIFA referiu-se sobre a comoção em torno do uso da pulseira “One Love” e os vários protestos de apoio ao coletivo LGBT. Na sequência, Lothar fez previsão. "Se jogarmos contra a Espanha como fizemos no segundo tempo contra o Japão, seremos eliminados", afirmou.

Outro ídolo da Alemanha que expressou sua opinião foi também o ex-jogador Schweinsteiger para o veículo “Dar Este”. "Tivemos viradas tolas e erros de posicionamento. Falta-nos experiência. Esta derrota não é uma coincidência. Mostra onde estamos. Precisamos melhorar muito ter uma oportunidade contra a Espanha".

Schweinsteiger deu sua análise tática desse revés alemão. "Tivemos chances, mas não fizemos o 2 a 0. Não conseguimos encontrar uma resposta para as rápidas transições do Japão na reta final do jogo", opinou.

É TUDO OU NADA

Alemanha precisa vencer de qualquer maneira para evitar segundo eliminação consecutiva na fase de grupos da Copa do Mundo. Os alemães terão pela frente na segunda rodada nada mais nada menos que a Espanha, neste domingo (27), às 16h (horário de Brasília), no Al Bayt. Até um empate já complica a sua vida.

O goleiro Neuer atendeu a imprensa e destacou que o elenco precisa ter outra performance contra La Furia. "Temos que melhorar muito. Estamos sob pressão. Temos que mostrar uma cara diferente contra a Espanha, porque é o adversário mais difícil. Devemos aproveitar todo o potencial que temos".