A mudança de Messi para voltar a ser infalível nas penalidades

Desde março de 2016, quando desperdiçou o seu último pênalti, o argentino mudou o seu estilo de cobrança e permanece 100% eficaz em 2017

Acabou o romantismo de Lionel Messi na hora dos pênaltis. Já não há espaço para enganar os goleiros ou preparar um maestro golpe com alguns de seus companheiros. Na última parte de 2016 e no começo de 2017, o craque argentino entrou no modo da perfeição. Como muito das coisas que se propõe, por hora alcançou o objetivo.

Com a cabeça baixa e sem olhar para o goleiro, Messi prefere não dar pistas. Toma uma certa distância, não mais de quatro passos. A corrida é quase em linha reta, para dar menos dica de qual direção está indo. E, finalmente, o mais importante: como pega na bola.

Nas quatro penalidades cobradas em 2017, foram iguais. A princípio, pareceu uma maneira de mudar e não ser tão previsível. Em seguida, uma tendência. Agora, uma confirmação: o argentino mudou a sua técnica.

A última vez que Messi desperdiçou um pênalti foi no dia 3 de março de 2016, contra o Getafe. Uma boa defesa de Vicente Guaita, que adivinhou o lado esquerdo, em um chute não muito forte. Ali, foi o último precedente negativo do argentino.

Desde então, ele parece determinado a não errar mais. Diante do Leganés, em setembro de 2016, ele acertou um chute forte na direita do goleiro. Contra o Valencia, em novembro, fechou os olhos e acertou o meio do gol. Mas sempre com o mesmo estilo.

VEJA TAMBÉM:
Não foi dessa vez, Ney! | Palmeiras vira sobre o Santos | Real mostrou espírito de equipe

Este ano, contra o Royal Society, Gerónimo Rulli não deixou nenhuma possibilidade. Uma bomba no canto esquerdo. Diante do PSG, pela Champions League, a mesma coisa. Nos últimos sete tentos, 100% de eficácia.

Ao seu estilo, Messi sempre se reinventa.