Mozart lamenta pênaltis cometidos e os justifica: 'Pecamos no excesso de vontade'

·1 minuto de leitura


O técnico Mozart Santos cobrou dos jogadores do Cruzeiro pelo excesso de vontade em campo, gerando dois pênaltis que se converteram em gols do Botafogo no empate por 3 a 3 da Raposa com a equipe carioca.

Mozart lamentou muito as penalidades, que, se não tivesse sido cometidas, poderia ter dado a vitória celeste no Rio. A falta que mais incomodou foi a de Giovanni no fim do jogo, convertida por Chay, autor de três gols no jogo. Confira a avaliação do treinador do Cruzeiro nos vídeos da matéria.

Mozart elogiou  força de vontade da equipe, que saiu atrás no placar, mas conseguiu empatar o jogo diante do Goiás
Mozart elogiou força de vontade da equipe, que saiu atrás no placar, mas conseguiu empatar o jogo diante do Goiás

Mozart cobrou do time menos faltas dentro da área do Cruzeiro-(Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos