Movimento paralímpico ucraniano pode desaparecer, teme presidente de comitê

WANG Zhao

"Temo que o movimento do esporte paralímpico possa desaparecer na Ucrânia", confessou em entrevista à AFP Valeriy Sushkevych, presidente do Comitê Paralímpico Ucraniano, um dos mais vitoriosos do mundo, enquanto seu país enfrenta há dois meses uma invasão por parte do exército russo.

"Hoje os melhores atletas do mundo do movimento paralímpico não sabem se podem continuar praticando seu esporte", explicou Sushkevych durante as Surdolimpíadas, competição poliesportiva para pessoas com deficiência auditiva, que acontece no Brasil até o dia 15 de maio.

A Ucrânia lidera o quadro de medalhas com 24 ouros, nove pratas e 13 bronzes, mais que o dobro de pódios do segundo colocado, os Estados Unidos.

Nos Jogos Paralímpicos de 2022, em Pequim, a Ucrânia terminou em segundo, com 29 medalhas, sendo 11 de ouro, seu melhor resultado na história do evento.

Mas a invasão russa tornou tudo mais difícil: o centro de treinamento para os esportes de inverno, no oeste da Ucrânia, foi transformado em centro de acolhimento de refugiados.

"Não podíamos dizer não", reconheceu Sushkevych.

"Será muito difícil reconstruir o movimento paralímpico se ele morrer", concluiu.

lpm/jr/dep/iga/dr/cb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos