Mousasi abre portas para revanche contra Weidman na Holanda

O duelo entre Gegard Mousasi e Chris Weidman, realizado no último sábado (8) em Nova York (EUA), terminou de forma polêmica. E justamente em função da vitória contestada, o iraniano-holandês já abriu as portas para uma revanche contra o americano,  a ser marcada para o próximo evento realizado pelo Ultimate na Holanda, em setembro.

Toda a polêmica começou no segundo round quando o ex-campeão do Strikeforce voltou melhor depois de ter sofrido com o domínio territorial do americano na primeira etapa. Em determinado momento do combate, Mousasi aplicou duas joelhadas certeiras ao se defender de uma queda enquanto o atleta da casa tentava encostar as duas palmas da mão no solo, para garantir que tais golpes fossem ilegais. Após o árbitro paralisar a disputa, o replay exibido no telão deixou claro que as joelhadas foram legais. Contudo, ao ver que o algoz de Anderson Silva estava desgastado e cansado, o juiz interrompeu o combate declarando o iraniano-holandês vencedor.

Em entrevista ao site oficial do UFC logo após o duelo, Mousasi deixou claro que não teve intenção de atingir golpes ilegais em Weidman e se defendeu explicando que, no meio do combate, ataca seu oponente sem pensar na legalidade do que está fazendo. Mesmo assim, o iraniano-holandês se colocou à disposição para uma revanche contra Weidman.

“Estou na luta. Estou lutando e tentando machucá-lo, eu não sei. Talvez a primeira não tenha sido legal e a segunda sim. Eu não sei. É um questão de segundos, estou lutando e não fico pensando se isso ou aquilo pode ou não. Estou tentando ser inteligente e sair com a vitória, não é minha culpa, estou lutando. […] Eles voltarão para a Holanda em setembro. Se ele quiser pode me enfrentar lá no ‘Ahoy’ [estádio em Roterdã]”, declarou.

Com o resultado, Mousasi alcançou a quinta vitória consecutiva e figura como um dos atletas mais perigosos da categoria dos médios (84 kg). Por sua vez, Weidman perdeu a terceira luta seguida.