Mourinho revela a única vez que chorou após uma derrota

Goal.com

No dia 25 de abril de 2012, o Real Madrid sofreu uma de suas derrotas mais dolorosas dos últimos tempos: o clube merengue foi eliminado nos pênaltis diante do Bayern de Munique, nas semi finais da Liga dos Campeões da Uefa 2011-12.

Aquela temporada foi histórica para os madrilenhos. Contando com um elenco estrelado e José Mourinho no banco de reservas, o clube teve uma temporada impressionante: chegou aos 100 pontos na La Liga, marcou 121 gols na competição, dois recorde históricos, e quebrou a dominância do Barcelona de Pep Guardiola. 

Só faltava uma coisa: o tão sonhado décimo título da Liga dos Campeões.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O time, que só tinha perdido quatro partidas em todo o ano, tropeçou na Alemanha, ao ser derrotado por 2 a 1, gols de Ribery e Mario Gómez. Na volta, em Madrid, o Real até abriu 2 a 0, com Cristiano Ronaldo duas vezes, mas viu Arjen Robben, de pênalti, diminuir o marcador.

Arjen Robben FC Bayern Champions League Real Madrid 2012
Arjen Robben FC Bayern Champions League Real Madrid 2012

Com dois placares iguais, o jogo foi para a disputa de pênaltis: tanto o português quanto Kaká pararam em Manuel Neuer, e Sergio Ramos mandou sua cobrança na arquibancada. Assim, nem mesmo as defesas de Iker Casillas contra Toni Kroos e Philip Lahm impediram que o Bayern de Munique fosse para a finalíssima daquele ano, diante do Chelsea. E José Mourinho chorou.

Em entrevista ao Marca, o ex-treinador do Real Madrid, atualmente no Tottenham, afirmou que a derrota diante dos bávaros foi a mais sofrida de sua carreira.

"Aquela noite que nós fomos eliminados pelo Bayern nos pênaltis foi a única vem em toda minha história como técnico que eu chorei no final de uma derrota. Me lembro bem, eu e Karanka [auxiliar do português] parados na frente de casa, chorando dentro do carro." declarou Mourinho a publicação.

"Éramos os melhores da Europa." concluiu.

Leia também