Mourinho critica jovem, alivia para juiz e Ibra pede mais do United

O Manchester United manteve a sua invencibilidade de 20 partidas na Premier League, mas como metade deste caminho foi construído com empates os resultados não estão agradando. Nesta terça-feira (04), contra o Everton, a equipe comandada por José Mourinho ficou mais uma vez na igualdade. Nos últimos minutos, Zlatan Ibrahimovic converteu um pênalti e salvou os Red Devils da derrota.

Após o jogo, o artilheiro sueco [que chegou a 27 gols, considerando todas as competições disputadas na temporada] reconheceu que o United precisa fazer mais em campo: “A gente merecia um pouquinho mais. Quero dizer, levamos um gol por erro nosso”, criticou para a BT Sport. “Precisamos nos manter focados, não podemos cometer esses erros. Especialmente no final [da temporada], porque os pontos são muito importantes quando a classificação está deste jeito. Estamos perto, mas ainda não estamos conseguindo os pontos que precisamos”.

“No final, empatamos. Nós estávamos atacando na maioria do jogo e tivemos boas chances, acho que acertamos a trave uma vez, mas precisamos fazer mais”, avaliou o sueco, que fez um gol anulado pela arbitragem: “Acho que foi gol, mas não posso dizer. A TV que tem que julgar”.

Mourinho critica seu lateral e pede intervenção eletrônica

Jose Mourinho Manchester United

(Foto: Getty Images)

O técnico do Man.United, José Mourinho, também optou por não criticar o árbitro auxiliar pelo impedimento dado a Ibra. Mas como lance foi bastante difícil, o português aproveitou para fazer lobby pela intervenção do árbitro de vídeo.

“Pelo o que eu vi agora, no computador, para mim não estava impedido. Mas, eu repito, de maneira nenhuma estou criticando o bandeirinha. De maneira nenhuma. Vai ser bom para eles [o auxílio da tecnologia] porque não é bom quando eles cometem erros, mesmo um erro pequeno como esse”.

O Special One também aproveitou para dar um ‘puxão de orelha’ no lateral-esquerdo Luke Shaw. Apesar de ter desferido o chute que pegou na mão do zagueiro Ashley Williams, e culminou no pênalti – e consequentemente no gol de empate – para a equipe, Mourinho disse que o jovem de 21 anos só foi bem por ter sido constantemente controlado em campo pela sua voz, lá da área técnica.

Luke Shaw Man Utd 2016

Luke Shaw: potencial, mas pouco cérebro? (Foto: Getty Images)

“Acho que ele tem muito potencial, mas o cérebro para o futebol e o cérebro para ser profissional precisam estar juntos deste talento (...) eu estava falando para ele como, ele estava fazendo as coisas no segundo tempo por estar reagindo à minha voz. Se ele estivesse jogando do outro lado do campo, com certeza não faria isso porque eu não estaria ali para ele”.

Depois de fazer uma crítica sobre os altos valores que alguns jogadores jovens recebem atualmente, em comparação ao que acontecia no passado, Mourinho seguiu a análise: “Ele precisa de maturidade e maturidade vem com responsabilidade. Ele tem talento, eu quero ajudar ele. Ele tem um futuro aqui, mas o Manchester United não pode esperar. Estamos invictos há 20 jogos na Premier League, mas não é o bastante porque não ganhamos jogos o bastante”.

Jose Mourinho Marcus Rashford Manchester United Premier League

Mourinho não está feliz com o desempenho de Rashford (Foto: Getty Images)

Por fim, o treinador luso mudou a crítica de lado ao falar sobre a falta de gols do jovem Marcus Rashford: “Nesta temporada, o último gol dele foi em setembro. Eu preciso ajuda-lo, não posso mata-lo, preciso acelerar o processo de novo porque aqui é o Manchester United.

Do outro lado, Koeman lamenta empate no último minuto

Ronald Koeman

(Foto: Getty Images)

A sensação após os mais de 90 minutos em Old Trafford não foi satisfatória para nenhum dos lados, e apesar de ter considerado o empate um bom resultado o técnico do Everton, Ronald Koeman, não escondeu a decepção com o gol no último minuto.

“Nós jogamos bem, e tivemos muitos espaços nos contra-ataques. Tínhamos que ter matado o jogo.  Na defesa, nós fomos espetaculares”, disse. “Sim, é dolorido [levar o empate]. Foi um pênalti, mas um minuto antes do fim. É sempre dolorido”.