Mourinho critica árbitro de revés para o Chelsea: "Em quatro jogos, três pênaltis e um vermelho"

José Mourinho deixou o Stamford Bridge, na noite desta segunda-feira (13), com a certeza de que o árbitro Michael Oliver, responsável por expulsar Ander Herrera ainda no primeiro tempo, foi crucial para o resultado.

Ao término do confronto, o português fez a sua análise do confronto. Ele, contudo, crê que o cartão vermelho mostrado ao meio-campista espanhol mudou o panorama do duelo.

"Eu não falo [sobre o cartão vermelho]. Eu apenas quero dizer que estou realmente orgulhoso dos meus jogadores e dos torcedores do Manchester United que vieram a Londres", afirmou.

"Todo mundo pode analisar o jogo por diferentes perspectivas, mas nós todos vimos o jogo até o cartão vermelho e depois do cartão vermelho. Portanto, podemos comparar as decisões dos dois cartões. Nesse caso, outros não foram dados", acrescentou.

Ander Herrera Manchester United Chelsea


Ander Herrera foi expulso de jogo contra o Chelsea, nesta segunda-feira (Foto: Julian Finney)

Na Premier League desde 2010, Michael Oliver tomou decisões polêmicas em outras três partidas do Manchester United nesta temporada: o revés para o Watford no Vicarage Road Stadium e os empates com Everton, no Goodison Park, e Liverpool, no Old Trafford. Em todos, ele marcou pênaltis para os adversários. O árbitro ainda apitou a igualdade com o Arsenal, no Teatro dos Sonhos.

Questionado se o árbitro de 32 anos foi fundamental para o resultado desta segunda-feira, o técnico português preferiu dizer que não, mas se lembrou de outras atuações contra os Red Devils:

"Não quero ir nesta direção. Michael Oliver é um árbitro com fantástico potencial, mas em quatro jogos ele deu três pênaltis e um cartão vermelho. Não posso mudar isso", afirmou José Mourinho, que ainda revelou o que disse ao juiz no fim do confronto: "Eu balancei a sua mão e lhe dei parabéns".