Mourinho comemora estratégia acertada contra o Chelsea, e Conte se diz culpado

José Mourinho não escondeu a sua felicidade após a vitória por 2 a 0 sobre o Chelsea. Além de ter batido o ex-time e atual líder da Premier League, o português chegou a uma importante marca pessoal: agora, o ‘Special One’ venceu todos os 34 times que já enfrentou no Campeonato Inglês.

Depois de ter saído do jogo apontando para o escudo do Man.United em seu peito, o português exaltou a exibição de seus comandados: “Nós fomos muito bons taticamente, e os jogadores fizeram um trabalho incrível”, afirmou para o Sky Sports. “Eles controlaram completamente um time cheio de jogadores fantásticos, que são criativos e rápidos. Nós os controlamos completamente e eu estou muito feliz”.

Jose Mourinho

Mourinho apontou para o escudo do Utd após a vitória (Foto: Getty Images)

“Eles tiveram dificuldades para lidar com tudo”, disse para a MUTV. “Eles lutaram para lidar defensivamente conosco, e lutaram para lidar conosco com Marcus [Rashford] e outros pontos que tínhamos no campo (...) A performance foi realmente muito, muito boa e é um prazer, para mim, dizer que os líderes não conseguiram lidar com nossa performance”.

Mourinho também relembrou que a estratégia deste domingo (16) foi a mesma usada na eliminação sofrida para o mesmo Chelsea nas quartas de final da FA Cup [Copa da Inglaterra], e aproveitou para lembrar que, na sua opinião, se o United não avançou lá foi por causa da expulsão de Ander Herrera.

Mourinho Sunderland v Manchester United - Premier League

Atuação aprovada pelo 'Special One' (Foto: Getty Images)

“Foi a mesma tática em relação à que usamos na Copa, em Stamford Bridge. Aquele jogo estava completamente controlado quando estávamos com 11 jogadores e só a decisão [do juiz, de expulsão Ander Herrera] que nos fez jogar com 10 jogadores durante o segundo tempo, além de 10 minutos no primeiro tempo, deu ao Chelsea a chance de dominar (...) Sabíamos que, jogando desta maneira, seria muito difícil para eles”.

“Em um ponto de vista pessoal, pensando somente em mim e no meu trabalho [o que o deixou mais feliz] foi estar completamente convencido de que estaríamos jogando a semifinal da FA Cup neste final de semana se tivéssemos jogado com 11 homens em Stamford Bridge”.

Autor do segundo gol, Herrera nega ter carregado a bola com a mão

Premier League Team of the Week Ander Herrera

Herrera voltou a balançar as redes (Foto: Getty Images)

Dono de uma assistência e um gol, Ander Herrera foi o cara do jogo. Justamente ele, que no jogo pela FA Cup foi expulso. Depois da vitória obtida neste domingo, o meio-campista espanhol também destacou a atuação do United e garantiu que não teve a intenção de colocar a mão na bola antes de dar o passe para Rashford abrir a contagem, no primeiro tempo.

“Eu não quis colocar a mão na bola”, afirmou para a Sky Sports. “Eu estava correndo com os braços próximos ao meu corpo. Eu não sei se a bola tocou na minha mão, porque não tive a intenção. No futebol, acho que se você não tiver a intenção de tocar na bola e estiver com os braços em uma posição natural, então não é mão”.

“Nós sempre temos que melhorar algumas coisas, mas defensivamente fomos perfeitos. Eles lideram o campeonato, e não criaram nenhuma chance. Nós os agredimos nos contra-ataques, jogamos futebol, controlamos o jogo e movemos a bola muito bem, então podemos estar muito felizes”, completou.

Conte diz que faltou motivação de seus jogadores, e reconhece preocupação

Antonio Conte Chelsea

É preciso motivar jogadores para um jogo assim? (Foto: Getty Images)

Do outro lado, o técnico Antonio Conte não conseguiu deixar de reclamar da decisão do juiz em não apitar a mão de Ander Herrera. Mas o curioso mesmo foi quando o italiano colocou a culpa da derrota em si. Motivo? O comandante acredita que não conseguiu deixar os seus jogadores animados para jogar o clássico.

“No último jogo, contra o Bournemouth, nós levamos um gol na mesma situação. Contra o Palace, teve uma mão claríssima, contra o Stoke um pênalti muito duvidoso. Isso não é importante”, disse para a BBC Sport. “É importante encontrar a solução correta, mas a decisão do juiz [Bobby Madley] não foi boa para nós. Não tivemos sorte”.

“Acho que eles mereceram a vitória”, ressaltou para a Sky Sports. “Eles mostraram mais vontade do que nós, e mais motivação, mas nesse caso é culpa do treinador (...) Eu não consegui inspirar a vontade necessária ou motivação para jogar este tipo de jogo. Para jogar este tipo de jogo, daqui até o final, nós precisamos ter grande entusiasmo, grande motivação para chegar ao nosso objetivo”.

“Com certeza eu fico preocupado, porque temos que trabalhar juntos e encontrar a ambição correta para conquistar este título (...) Se alguém acha que é normal o Chelsea ganhar o título, nós começamos como azarões depois do 10º lugar na última temporada. O Tottenham está em grande forma, e jogando com entusiasmo, precisamos fazer o mesmo”.