Mourinho admite que não tratou bem Schweinsteiger

O técnico do Manchester United, José Mourinho, em Manchester, em 16 de março de 2017

O português José Mourinho admitiu, nesta sexta-feira, que tratou mal o alemão Bastian Schweinsteiger no Manchester United, quando chegou a afastar o meia do grupo e resultou na saída do jogador para os Estados Unidos.

"Eu lamento, sim", garantiu Mourinho. "O que eu mudaria? Manteria ele no elenco", afirmou o treinador, depois de Schweinsteiger ser apresentado pelo Chicago Fire, da Major League Soccer (MLS).

O técnico afastou Schweinsteiger no início da temporada e não negou que o ex-capitão da seleção alemã não estava em seus planos. Alguns jogadores consideraram injusta a atitude com o ex-companheiro.

"Depois de o conhecer como profissional e como pessoa, a maneira como se comportou e o respeito que mostrou sobre minhas decisões como treinador... Sim, eu lamento. Não me parece um problema reconhecer isso, já sei o que eu falei", garantiu Mourinho.

Schweinsteiger chegou ao United em 2015 e sua primeira temporada pelo clube foi discreta, marcada por uma lesão. No total, disputou apenas 13 jogos, cinco deles saindo do banco de reservas.

"Faz parte de uma categoria de jogadores que faz com que eu me arrependa de ter feito isso", acrescentou Mourinho.

"É um bom rapaz e grande profissional, que tinha muita fluência no treinamento, mas precisava deixá-lo ir. Agora desejo publicamente, que ele e sua esposa, tenham uma vida muito bonita em Chicago", concluiu.