MotoGP: Petrucci e KTM têm primeiro encontro positivo, mas não há urgência em assinar contrato

Lewis Duncan
motorsport.com

Recentemente, o italiano Danilo Petrucci confirmou sua saída da Ducati no final do ano, após a promoção de Jack Miller da Pramac para a equipe oficial, com Andrea Dovizioso tendo sua renovação vista como certa. E o italiano já está encaminhando seu futuro na MotoGP, após uma produtiva primeira reunião com a KTM.

Há duas semanas, o Motorsport.com revelou que Pol Espargaró estaria a caminho da equipe oficial da Honda para correr ao lado de Marc Márquez, apesar do acordo não poder ser assinado antes de setembro, devido a questões do contrato atual do piloto da KTM.

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Doohan: por que Rossi deveria parar se ele ainda está em forma?MotoGP: Veja por que a Honda vai contratar Pol Espargaró para 2021Quartararo fala sobre como Marc Márquez mudou a MotoGP: "Ninguém treinava tanto quanto agora"

Recentemente, Petrucci havia demonstrado interesse pela Aprilia e a KTM para 2021, com seu empresário Alberto Vergani confirmando ao jornal italiano Gazzetta dello Sport, que ele e o piloto tiveram uma primeira reunião com a equipe austríaca na quarta.

"Tivemos uma boa viagem à Áustria", disse Vergani. "Foi uma reunião positiva. Começamos a conversar ao meio dia e terminamos depois das sete. Falamos sobre muitas coisas nessas sete horas. Visitamos o departamento de corridas em Munderfing e a primeira palavra que vem à mente é: chocante".

"A KTM é uma empresa muito boa, eles vencem 300 mil motos. Eles gostam de Danilo, e consideram ele um piloto sério no trabalho, que trabalha com a equipe e que pode vencer".

Mas Vergani insiste que não há urgência da parte de Petrucci em assinar com acordo com a KTM, e sente que ambas as partes começaram com o pé direito.

"[Pit] Beirer e [Mike] Leitner agora terão que falar com [o CEO Stefan] Pierer, que não estava presente, mas parece que estamos em um bom lugar. De qualquer modo, não há urgência de nenhuma parte - até porque eles precisam resolver a questão com Espargaró. Mas eles queriam nos conhecer e diria que começamos com o pé direito".

A KTM descartou recentemente tirar o piloto de testes Dani Pedrosa da aposentadoria para substituir Espargaró no próximo ano.

A equipe austríaca também deve perder um de seus principais nomes na Moto2 no próximo ano, Jorge Martín, após o Motorsport.com noticiar que a Ducati havia chegado a um acordo com o espanhol para correr pela Pramac.

VÍDEO: Nasr e mecânico detalham como brasileiro foi boicotado na Sauber

PODCAST: O que a F1 deveria aprender com as demais categorias para melhorar?

Your browser does not support the audio element.

Leia também