MotoGP: Oliveira domina de ponta a ponta e vence em casa no GP de Portugal; Morbidelli termina com vice

Guilherme Longo
·5 minuto de leitura

A MotoGP encerrou a temporada 2020 neste domingo com o GP de Portugal, marcando o retorno do país ao Mundial após oito anos e a estreia de Portimão. Miguel Oliveira fez uma prova brilhante, disparando na ponta para vencer com folga pela segunda vez na temporada e, de quebra, em casa.

No sábado, o piloto da casa, Miguel Oliveira, voou nos minutos finais do treino classificatório e marcou a pole position com a Tech3, equipe satélite da KTM, tendo ao seu lado Franco Morbidelli e Jack Miller. O piloto português disse após o treino que sonhava em manter a boa performance no domingo para vencer em casa.

Leia também:

Mir aponta problema eletrônico na Suzuki, mas aposta em forte corrida de recuperação Pole, Oliveira sonha com vitória em casa: "Se continuar assim amanhã, seria perfeito" Lorenzo rebate Crutchlow: "Um dos pilotos com menos vitórias e mais quedas nos últimos dez anos"

Enquanto isso, o campeão Joan Mir teve problemas eletrônicos com sua Suzuki que afetaram sua performance ao longo de todo o sábado, conquistando apenas a 20º posição no grid de largada.

Antes da largada, a transmissão mundial exibiu uma belíssima homenagem aos fãs do esporte, agradecendo o fato de terem mantido o interesse pela temporada apesar da realização das provas com portões fechados.

Miguel Oliveira largou bem e se manteve na ponta, seguido de perto por Morbidelli. Ao final da primeira volta, o português já abria uma diferença considerável para o ítalo-brasileiro, enquanto o campeão Joan Mir já havia escalado oito posições, ocupando a 12º posição.

Mas a recuperação do espanhol durou pouco. Na volta seguinte, ele teve um toque com Zarco e conseguiu evitar a queda, mas acabou voltando para a 17ª posição.

Com dez voltas de 25, o Top 3 estava separado por uma grande vantagem. Oliveira tinha quase 4s de dianteira para Morbidelli e Miller, que por sua vez abria mais de 3s para Espargaró em quarto.

Mais atrás, Nakagami e Quartararo protagonizavam uma bela disputa pela nona posição. Mas não demorou muito para outros dois nomes se juntarem a essa batalha. Dovizioso fez uma brilhante ultrapassagem dupla em cima de Quartararo e Márquez para assumir a décima posição.

A dez voltas do fim, o português seguia dominando a corrida, com mais de 4s de vantagem para Morbidelli, que via Miller se aproximando bastante, a menos de meio segundo. Logo atrás, Pol Espargaró, Crutchlow, Bradl e Zarco faziam uma intensa disputa pelo quarto lugar. Ao mesmo tempo, Mir abandonava a prova após diversos problemas com a moto.

Atrás, Rins, Vinãles, Quartararo e Rossi eram o destaque da transmissão, mas, diferente do que estamos acostumados entre os quatro, a disputa valia apenas a 12ª posição.

Miguel Oliveira cruzou a linha de chegada para garantir sua segunda vitória na temporada 2020, mas em tom bem diferente da primeira, no GP da Estíria, onde assumiu a ponta apenas na última curva. Aqui, o português dominou de ponta a ponta, sem dar chances para ninguém.

Enquanto isso, Morbidelli segurou até o final, mas não resistiu aos ataques de Miller nos metros finais, com o australiano levando o segundo lugar. Mesmo assim, o ítalo-brasileiro termina com o vice-campeonato.

Mais atrás, completaram o Top 10: Pol Espargaró, Takaaki Nakagami, Andrea Dovizioso, Stefan Bradl, Álex Márquez e Johann Zarco. Viñales foi o 11º, Rossi em 12º, Quartararo 14º e Rins o 15º.

Apesar de vencer os Mundiais de Pilotos e Equipes, a Suzuki não conseguiu fazer a trinca, perdendo o título de Construtores para a Ducati. As duas haviam chegado a Portugal empatadas com 201 pontos cada e, como apenas o melhor resultado consta para a tabela, quem chegasse na frente terminaria com o troféu. Com o terceiro lugar de Miller contra o 12º de Rins, a montadora italiana levou a melhor..

Agora, a MotoGP entra em seu período de férias, com a temporada 2021 marcada para começar apenas em 28 de março, com o GP do Catar, prova noturna disputada no Oriente Médio. Em 2020, apenas Moto2 e Moto3 correram nesta etapa porque as categorias já estavam no país antes do endurecimento das normas sanitárias devido à pandemia.

Moto2 e Moto3 coroam Bastianini e Arenas

Enquanto a MotoGP já havia conhecido seu campeão na última semana, no GP de Valência, as categorias de acesso chegaram à Portugal com a disputa em aberto.

Na Moto3, com a vitória de Tony Arbolino em Valência, a categoria chegou com três pilotos vivos na disputa pelo título: Albert Arenas liderava com 170, seguido de Ai Ogura com 162 e Arbolino com 159.

Na corrida deste domingo, a vitória em Portugal ficou com Raúl Fernandez, seguido de Dennis Foggia e Jeremy Alcoba. Entre os candidatos ao título, Arbolino foi o melhor colocado, em quinto, mas não foi suficiente para reverter a situação. Com o 12º lugar, Arenas fez o suficiente para levantar o Mundial, terminando com 174 pontos contra 170 de Arbolino e Ogura.

Já na Moto2, a vitória de Jorge Martín em Valência não foi suficiente para que o espanhol se colocasse na luta pelo título. Mas a categoria não sofreu com falta de postulantes. Matematicamente, quatro nomes ainda estavam vivos na disputa em Portugal: Enea Bastianini liderava com 194, seguido de Sam Lowes com 180, Luca Marini com 176 e Marco Bezzechi mais distante, com 171.

Na corrida, Enea Bastianini fez mais do que o necessário para garantir o título. O italiano largou em quarto e terminou em quinto, enquanto Marini foi o segundo e Lowes o terceiro em uma prova vencida por Remy Gardner. Com isso, Bastianini termina com nove pontos de vantagem para Marini, o vice-campeão

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1, MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Rubinho relata emoção com filhos nas 500 Milhas de Kart e Motorsport.com estreia bem com o 11° lugar

Podcast #076 – Hamilton x Schumacher: a comparação entre os campeões da F1

Your browser does not support the audio element.