MotoGP: Empresário de Dovizioso espera renovação com Ducati antes do início do mundial e não vê Lorenzo como ameaça

Matteo Nugnes
motorsport.com

Com a movimentação no mercado de pilotos da MotoGP nos últimos dias, a permanência de Andrea Dovizioso na equipe oficial da Ducati é vista como quase certa, apesar da negociação pela renovação do contrato estar andando devagar. E o o empresário do piloto, Simone Battistella, espera que a novela chegue ao fim longo, antes da primeira corrida em Jerez.

"Para mim, 99% de chances de renovar", disse Battistella, que não parece ter grandes dúvidas sobre o resultado final dessa negociação, que já se arrasta há algum tempo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também:

MotoGP: KTM anuncia duplas para 2021, com Oliveira na equipe oficial e Petrucci na Tech3Stoner: "É decepcionante ver Rossi rebaixado a uma equipe satélite"Diretor da Aprilia fala sobre substituto de Iannone: "Smith definitivamente começará a temporada conosco"

Conversando com a Gazzetta dello Sport, Battistella fez um balanço da situação até o momento: "Antes de tudo, preferimos negociar os termos contratuais de 2020, com o que aconteceu parecia a coisa certa, para evitar tensões na projeção para 2021".

"Depois de uma série de discussões, pelo que entendi na Ducati, eles eram a favor do acordo alcançado, mas depois vi que não havia nada por escrito. No novo contrato, haviam indicações gerais sobre uma possível oferta, mas é algo do mês passado, antes de lidarmos com a questão de 2020".

A versão do empresário vai por um caminho diferente da vinda da Ducati nas últimas semanas, com o gerente do departamento de corridas, Gigi Dall'Igna, dizendo que a negociação estava encalhada devido às demandas econômicas de Dovizioso.

Do mesmo modo, as visões não parecem alinhadas sobre como continuar com a negociação. A Ducati sempre preferiu esperar algumas corridas para fazer avaliações com dados concretos em mão. Por outro lado, Battistella pretende fechar o acordo antes do início do mundial, marcado para 19 de julho em Jerez. 

"Espero que a renovação aconteça logo. Falando de um mundial, é necessário concentração e harmonia no máximo. Então sempre pode haver tensões, mas isso não significa que elas sejam necessariamente negativas, pelo contrário. O importante é ter o fim esperado".

"Há quem questione a motivação dele, mas eu estou convicto... ele está super motivado, treinou muito todos os dias, está em sua melhor forma desde que o conheço".

Do ponto de vista da negociação, os rumores de uma possível inclusão de Jorge Lorenzo na lista de candidatos à vaga não parecem criar nervosismo.

"Ouvi os rumores. Plausível? Sim, as informações vêm de vários lugares, mas de plausível a concreto existe um longo caminho. Está claro que Lorenzo redescobriu o desejo de correr, e isso veio rapidamente, já que ele recém aposentou e logo assinou com a Yamaha para ser piloto de testes".

"Mas Andrea não vê isso como uma ameaça. A Ducati é livre para fazer o que quiser, para avaliar os pilotos, não faz diferença. Andrea não quer se perder nessa discussão. Todos sabemos o valor de Jorge. Ele está em uma situação complicada há dois anos, mas, se estiver com a cabeça no lugar, sabe o que faz".

Veja como os novos gráficos da F1 vão agitar os GPs e colocar Senna e Piquet x Verstappen e Hamilton

PODCAST: As notas atribuídas aos pilotos no game F1 2020 são malucas?

Your browser does not support the audio element.

Leia também