Mosquito e Vital são responsáveis por mais de 40% dos gols do Corinthians no ano de 2021

·3 minuto de leitura


O Corinthians ficou longe de apresentar um futebol brilhante neste ano, somando os jogos da temporada atual e da anterior, no entanto nos bons momentos do time e naqueles em que foi salvo por um lampejo individual, isso foi basicamente feito por uma dupla decisiva: Mateus Vital e Gustavo Mosquito, que se firmam como a base do ataque corintiano na "Era Sylvinho".

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Relembre o desempenho do Corinthians no Brasileirão por pontos corridos

Do começo de 2021 para cá, Vital e Mosquito, juntos, foram responsáveis por 22 dos 54 gols marcados pelo Timão. Essa participação envolve os tentos feitos pelos dois, as assistências dadas e pênaltis sofridos (que foram convertidos). A influência da dupla significa 40,7% do total de bolas na rede nesse período.

Mateus Vital é o líder em participações do elenco, com sete gols marcados, quatro assistências e um pênalti sofrido, ou seja, responsável por 12 tentos do Corinthians. Já Mosquito vem logo atrás, com sete gols marcados, três assistências e um pênalti sofrido: responsável por 11 tentos. A diferença entre eles é de apenas uma assistência, tamanho o equilíbrio nessa lista.

Apenas um desses 22 gols foi originário de uma contribuição de um para outro e aconteceu na fase de grupos da Copa Sul-Americana, na goleada por 5 a 0 sobre o Sport Huancayo-PER, quando Vital bateu escanteio para que Mosquito completasse para o gol após bate e rebate causado pelo cruzamento para a área. Por isso a soma de participações da dupla não é 23 (12 + 11) e sim 22.

Além dos números, que já evidenciam a importância de cada um, Mosquito tem se mostrado cada vez mais um diferencial do Corinthians pelo que apresenta em campo, naqueles movimentos que nem todos os dados explicam. É ele o desafogo do time, que sai em velocidade e que tem a individualidade para conseguir quebrar uma marcação e suprir a ausência de mais alternativas.

Foi ele que sofreu os últimos três pênaltis do Timão (apenas um foi convertido) e esteve diretamente ligado aos dois gols marcados pela equipe nessa Era Sylvinho: sofreu pênalti que Fábio Santos converteu na vitória sobre o América-MG e deu assistência para Gabriel marcar o gol de empate no Dérbi. Vital, por sua vez, tem o recurso da finalização apurada, principalmente de fora da área, o que tende a ser um diferencial em jogos mais travados e menos inspirados.

Se Mosquito parece ser um titular absoluto na cabeça de Sylvinho, Vital ainda não tem esse status, já que das cinco partidas com o novo treinador, ele foi titular em três, reserva em duas, sendo que em uma nem saiu do banco. No entanto, a tendência é que ambos passem a ser absolutos, visto o que vêm fazendo nesta temporada. Não dá para pensar em um ataque sem a dupla.

Participação em gols de Mateus Vital:
7 gols
4 assistências
1 pênalti sofrido
Total: 12

Participação em gols de Gustavo Mosquito:
7 gols
3 assistências
1 pênalti sofrido
Total: 11

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos