Morre Jacques Rogge, presidente do COI de 2001 a 2013

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 29-12-2010: O presidente do COI Jacques Rogge e visto  durante cerimonia de lancamento da pedra fundamental da Vila Olimpica e Para Olimpica, na area onde funcionara a vila, no bairro de Jacarepagua, zona oeste do Rio, em 29 dezembro 2010. (Foto: Rafael Andrade/Folhapress)
***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 29-12-2010: O presidente do COI Jacques Rogge e visto durante cerimonia de lancamento da pedra fundamental da Vila Olimpica e Para Olimpica, na area onde funcionara a vila, no bairro de Jacarepagua, zona oeste do Rio, em 29 dezembro 2010. (Foto: Rafael Andrade/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O COI (Comitê Olímpico Internacional) anunciou na tarde deste domingo (29) a morte, aos 79 anos, do belga Jacques Rogge, presidente da entidade de 2001 a 2013 e responsável pelo anúncio da realização das Olimpíadas no Rio, em 2016. A causa da morte ainda não foi divulgada.

"Em primeiro lugar, Jacques amava o esporte e estar com os atletas. E ele transmitiu essa paixão a todos que o conheceram. Sua alegria no esporte era contagiante. Ele foi um presidente talentoso, ajudando a modernizar e transformar o COI. Ele será lembrado principalmente por ser o campeão do esporte juvenil e pela inauguração dos Jogos Olímpicos da Juventude. Ele também foi um defensor ferrenho do esporte limpo e lutou incansavelmente contra os males do doping", disse o alemão Thomas Bach, atual presidente do COI.

A bandeira olímpica será hasteada a meio mastro por cinco dias na Casa Olímpica, no Museu Olímpico e em todas as propriedades do COI, na Suíça.

Formado cirurgião ortopédico e com especialização em medicina esportiva, Rogge foi 16 vezes campeão belga de rúgbi e campeão mundial de vela, modalidade na qual competiu nas Olimpíadas da Cidade do México-1968, Munique-1972 e Montreal-1976.

Antes de ser eleito presidente do COI, com mandato de 2001 a 2013, presidiu o Comitê Olímpico da Bélgica, de 1989 a 1992, e o Comitê Olímpico da Europa, de 1989 a 2001.

Foi na gestão de Rogge no COI que houve um endurecimento da postura do comitê com relação a casos de doping –todos os Jogos que presidiu tiveram casos de punição pela prática.

Além da carreira no esporte e presidindo comitês, Rogge chegou a ser nomeado cavaleiro e, posteriormente, conde pelo Rei Albert II da Bélgica. Ele também serviu como enviado especial da ONU para jovens, refugiados e esportes, realizando missão na Jordânia, em campos de refugiados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos