Morre Gilmar Fubá, 45, campeão mundial pelo Corinthians

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu nesta segunda-feira (15) o ex-jogador Gilmar Fubá, cria das categorias de base do Corinthians e campeão mundial pelo clube em 2000. O ex-volante tinha 45 anos e fazia tratamento contra um mieloma múltiplo –um tipo de câncer de medula óssea– desde 2016. A doença foi descoberta por Fubá após uma pneumonia. Biópsia feita em caroços que estavam aparecendo em seu corpo levaram ao diagnóstico da doença, que já estava em estágio avançado. Em 2017, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o ex-atleta falou sobre o problema. "Não tinha um osso inteiro no peito. Estavam todos quebrados, comidos... O diagnóstico foi dado para o doutor Joaquim [Grava, consultor médico do Corinthians] e para a minha mulher. Eu não sabia. O pessoal vinha me visitar e eu tirava sarro. 'Eu estou doente e quem chora são vocês?" Formado nas categorias de base do time alvinegro, pelo qual estreou em 1995, o ex-jogador conquistou o Campeonato Brasileiro em 1998 e 1999, o Campeonato Paulista em 1997, além do Mundial de Clubes da Fifa, em 2000. Gilmar Fubá nasceu em São Mateus, bairro da zona leste de São Paulo. Com a camisa do time do Parque São Jorge ele disputou 131 jogos, entre 1996 e 2000, e marcou quatro gols. Em nota, o clube lamentou a morte do ex-atleta. "O Sport Club Corinthians Paulista manifesta seu pesar pela precoce morte de Gilmar Fubá", diz trecho do texto. "Muito querido por todos os ex-companheiros e pela Fiel Torcida, ele estava internado no hospital São Luiz, em São Paulo." A agremiação lembra, ainda, que o ex-atleta ganhou o apelido por ter recebido mamadeira de fubá da mãe durante a infância pobre, quando faltava leite. "O Corinthians se une aos parentes, amigos e fãs do atleta neste momento de muita dor pela perda precoce de Gilmar Fubá, que sem dúvida será lembrado pelo seu bom humor e pelos títulos conquistados no Timão. Sem dúvida, deixará saudades", encerra a nota do Corinthians. O ex-presidente corintiano Andrés Sanchez também se manifestou pelo Twitter. "Gilmar Fubá era corintiano raiz. Descanse em paz. Meus sentimentos à família e amigos." Depois de defender a equipe alvinegra, ele se transferiu para o Fluminense, passou por diversas outras equipes do Brasil e ainda atuou por Schalke 04, da Alemanha, e Ulsan Hyundai, da Coreia do Sul.