“Monster Hunter: World” é banido na China por não ser compatível com “valores socialistas”

Victor Miller
Game Hall
Divulgação
Divulgação

Os jogadores chineses de Monster Hunter: World não terão mais a oportunidade de apreciar o título. Segundo a Polygon, a Tencent Games tinha os direitos de distribuição do game, mas por alguma razão, o governo chinês barrou sua distribuição. Aqueles que já o adquiriram nesse curto período disponível, poderão pedir o reembolso.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

A Financial Times, citando fontes anônimas, diz que o problema tem mais a ver com a burocracia do país do que necessariamente com o conteúdo disponibilizado. Isso indica também que, futuramente, a decisão pode ser revogada. Já a Tencent dá outra explicação.

“O jogo não está mais disponível depois que os reguladores receberam um grande número de reclamações de que algumas partes referentes ao conteúdo do jogo não atendem aos requisitos regulatórios” – diz a publisher em comunicado.

Todo o conteúdo estrangeiro precisa ser adaptado para o que a China chama de “valores fundamentais socialistas“, mas estes nunca vieram a público.

Recentemente, o filme O Ursinho Pooh foi barrado na China por ter comparações políticas com o presidente chinês, Xi Jinping.

Antes disso, os videogames eram proibidos de serem comercializados e fabricados na China, sendo uma lei revogada apenas em 2015. Nessa época, os gamers do outro lado do mundo jogavam apenas os títulos para PC e smartphones, ou  através da pirataria.

Veja outras notícias do mundo dos Games

Assista a novos trailers de jogos

Overwatch Summer Games

Leia também