Modric diz que Croácia primeiro tem de classificar, depois buscar mais no Catar

Luka Modric após empate sem gols da Croácia com Marrocos na estreia das duas equipes na Copa do Mundo do Catar

Por Mark Gleeson

AL KHOR, Catar (Reuters) - O capitão da seleção da Croácia Luka Modric disse que sua equipe estabeleceu uma meta principal de classificar em seu grupo na Copa do Mundo do Catar, mas que depois de conquistar esse objetivo espera igualar a campanha que fez há quatro anos, quando chegou à final no Mundial da Rússia e terminou com o vice-campeonato.

Mas ele lamentou a falta de precisão no ataque durante a estreia croata na Copa, o empate em 0 x 0 contra Marrocos pelo Grupo F no Estádio Al Bayt na quarta-feira.

"Foi um jogo difícil, especialmente nos primeiros 15 minutos, mas achei que éramos a melhor equipe no segundo tempo. Nossa defesa foi particularmente forte, mas faltou algo na frente", avaliou.

"Acho que se tivéssemos sido um pouco mais afiados no ataque, poderíamos tê-los aberto um pouco mais", disse o jogador de 37 anos, um ex-vencedor da Bola de Ouro e inspiração por trás da inesperada campanha que levou a Croácia à final em 2018.

"Nós não viemos aqui apenas para competir. Com base em nossa experiência russa, temos ambições de fazer o mesmo ou ainda melhor, mas mesmo antes desse torneio, dissemos: 'Vamos primeiro estabelecer o objetivo primário de passar da fase de grupos'."

"Sabemos que uma vez que passarmos para a fase de mata-mata podemos ser um adversário muito perigoso. Temos objetivos maiores aqui, não me entenda mal", disse ele na coletiva de imprensa após a partida.

O técnico Zlatko Dalic, que também estava no comando há quatro anos, advertiu, no entanto, sobre fazer comparações entre o time de 2018 e a equipe atual.

"Esta é equipe toda diferente, já se passaram quatro anos desde a última Copa do Mundo e temos praticamente uma nova seleção. Não podemos fazer comparações entre as duas gerações de jogadores", disse.

"Mas esta é uma equipe que tem altos valores e competência. Este resultado contra Marrocos não foi uma decepção e prova que este vai ser um torneio difícil", acrescentou.

Dalic, entretanto, lamentou a abordagem adotada por sua equipe. "Deveríamos ter atacado mais, mas tivemos medo de sermos apanhados no contra-ataque. Faltou um pouco de coragem da nossa parte."

A Croácia enfrentará o Canadá no domingo e, em seu último jogo do grupo, no dia 1º de dezembro, duelará com a Bélgica, a favorita do grupo.