Minotauro estreia documentário no Combate e amplia currículo no MMA

Luis Fernando Coutinho

Aos 40, Rodrigo Minotauro é um verdadeiro ícone do MMA. Quase 19 meses após encerrar uma das carreiras mais expressivas da modalidade, o ex-campeão do UFC acumula funções que o mantém ligado ao esporte. Além de empresário, dirigente do UFC Brasil, comentarista, embaixador, entre tantas coisas, nesta segunda-feira ele estreia como apresentador no documentário "Viver para lutar", que terá seu primeiro episódio transmitido a partir das 20h, no canal Combate.


O documentário, uma produção fruto da parceria entre UFC, canal Combate e Mixer Films, conta com seis episódios. Minotauro viajou durante três meses por cinco países para contar a rotina e a experiência de se mergulhar de cabeça na cultura de seis modalidades diferentes.

- Me aprofundei muito em artes marciais que não conhecia, como o taekwondo e o caratê. Sempre treinava golpes para usar na luta, judô também. Mas você sempre quando treina, procura um golpe que encaixe no seu jogo. Dessa vez não tenho que lutar, então fui para aprender, conhecer, viver a vida dos caras. O que comem, o que a família fala, como se comportam... Treinei de peito aberto, não para aprender a lutar, mas sim para vida. Minha ideia nunca é trabalhar pra mim, e sim para o esporte como um todo - explicou o ex-lutador, que apontou a arte marcial que mais gostaria de ter usado durante sua carreira no MMA.

- O caratê, por exemplo, quis muito aprender a cultura. O caratê me ajudaria muito no MMA. O jeito de andar do caratê é mais rápido do que o normal. É um jeito mais rápido de atacar, fiquei impressionado com os atletas que conheci - revelou o astro, em conversa com o LANCE!.

Rodrigo Minotauro é ex-campeão dos pesados do UFC, foi ícone do Pride e se aposentou do MMA em agosto de 2015. O baiano atualmente exerce a função de empresário, gerenciando as franquias de sua academia Team Nogueira, espalhadas pelo Brasil, é Embaixador de Relacionamento com Atletas do UFC Brasil, onde observa e dá suporte à carreira de cerca de 82 atletas, e também é comentarista do canal Combate.






E MAIS: