Salles, do Meio Ambiente, sugere governo aproveitar coronavírus para "passar boiada"

Yahoo Notícias
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, quer simplificar regras que facilitem ingerência em diversas áreas (Foto Agência Brasil).
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, quer simplificar regras que facilitem ingerência em diversas áreas (Foto Agência Brasil).

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, viu a pandemia do novo coronavírus como oportunidade para as ações do governo. No vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, divulgado pelo ministro do STF Celso de Mello nesta sexta-feira (22), ele sugere para o governo aproveitar o momento para assinar instruções normativas e portarias que simplifiquem regras que facilitem ingerência em diversas áreas.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

“Então para isso precisa ter um esforço nosso aqui enquanto estamos neste momento de tranquilidade no aspecto de cobertura da imprensa, porque só fala de Covid e ir passando a boiada mudando todo o regramento e simplificando normas. De IPHAN, de Ministério da Agricultura, de Ministério de Meio Ambiente, de ministério disso, de ministério daquilo”, afirmou.

Leia também

As polêmicas da gravação da reunião ministerial

A gravação foi divulgada após o ex-ministro Sergio Moro citar que o presidente Jair Bolsonaro o teria ameaçado e assumido durante o encontro a interferência no comando da Polícia Federal para beneficiar familiares.

A gravação mostra diversas falas polêmicas de Bolsonaro e dos ministros, com ofensas a governadores e membros de outros poderes. O presidente chamou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de “bosta” e o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de “estrume".

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Em outro momento, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, fez críticas ao STF e afirmou que "colocaria os vagabundos na cadeia".

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também