Ministro de Bolsonaro ironiza encontro de Lula com o Papa: "compaixão com criminoso"

Yahoo Notícias
Lula encontra Papa Francisco no Vaticano - Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação
Lula encontra Papa Francisco no Vaticano - Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação

O general Augusto Heleno, ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), ironizou o encontro do papa Francisco com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e classificou o ato do Pontífice como um “gesto de compaixão com um criminoso”.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Na mensagem, Heleno condenações de Lula na Justiça e afirmou que o encontro, realizado na última quinta-feira (13), foi um “exemplo de solidariedade a malfeitores”, algo que, segundo ele, é algo “tão a gosto dos esquerdistas".

Leia também

"Parabéns ao Papa Francisco pelo gesto de compaixão. Ele recebeu Lula, no Vaticano. Confraternizar com um criminoso, condenado, em 2ª instância, a mais de 29 anos de prisão, não chega a ser comovente, mas é um exemplo de solidariedade a malfeitores, tão a gosto dos esquerdistas", escreveu o ministro.

De acordo com a assessoria do petista, o encontro entre os dois no Vaticano durou cerca de uma hora. Em uma rede social, Lula disse que “um mundo mais justo e fraterno” foi o tema do diálogo entre os dois.

O petista ainda negou que tenha tocado no nome do presidente Jair Bolsonaro. "Não podia vir aqui para discutir Bolsonaro”, afirmou Lula em uma rápida conversa com jornalistas, horas depois do encontro, na sede da Confederação Geral dos Trabalhadores Italianos, uma espécie de CUT local, onde participou de um debate.

Leia também