Ministro da Casa Civil não confirma Brasil como sede da Copa América: 'Estamos no meio do processo'

·1 minuto de leitura


Luiz Eduardo Ramos, ministro da Casa Civil, afirmou, nesta segunda-feira, que o Brasil não está confirmado como sede da próxima edição da Copa América. Após a desistência da Argentina, o Brasil se apresentou como opção para a Conmebol, e a entidade máxima do futebol sul-americana agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro por 'abrir as portas'.

- Ainda não tem nada certo, quero pontuar de forma bem clara. Estamos no meio do processo. Mas não vamos nos furtar a uma demanda, caso seja possível atender - disse o ministro Luiz Eduardo Ramos.

Apesar de não citar nomes, o ministro disse não entender o motivo da críticas de pessoas que não concordam com a escolha do Brasil como sede da Copa América, mas que apoiam competições em andamento, como o Brasileirão, a Libertadores e os campeonatos estaduais.

De acordo com o ministro Luiz Eduardo Ramos, existem três condições colocadas pelo governo brasileiro, sendo elas: não haverá público nos estádios; serão, no máximo, dez delegações; cada delegação pode ter até 65 pessoas.

Anteriormente, a Conmebol agradeceu ao governo brasileiro por abrir portas para a competição.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos