Ministra condena declarações de presidente da Federação Francesa sobre Zidane

Noel Le Graet está sendo investigado por assédio sexual (Franck Fife/ AFP)


A Ministra de Esportes da França, Amélie Oudéa-Castéra condenou as declarações de Noel Le Graet, presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF) sobre o futuro de Zinedine Zidane. Durante coletiva de imprensa, a autoridade espera que o mandatário seja repreendido pelo que disse do campeão do mundo.

- Agora o que fazemos? O que está acontecendo? É uma falha na representação. Essa fala chocou a todos. O importante é que o Comitê Executivo da FFF tome uma medida. O Comitê Executivo deve se posicionar. Eu espero que ele possa assumir toda a sua responsabilidade para colocar esta Federação de volta no caminho certo.

Na noite do último domingo, Le Graet defendeu a renovação contratual de Didier Deschamps após ser questionado sobre o futuro de Zidane, que aguardava uma chance para dirigir a seleção francesa.

- Eu ficaria surpreso se ele fosse para lá (Seleção Brasileira), mas ele faz o que quer e isso não me diz respeito. Nunca pensamos em nos separar de Didier (Deschamps). Ele pode ir para onde quiser, um grande clube, uma seleção. Eu quase não acredito no que diz respeito a ele. Se Zidane tentou entrar em contato comigo? Claro que não. Eu nem teria pegado no telefone - disse o presidente da federação em entrevista à ‘RMC’.

Após ser criticado por Kylian Mbappé, Franck Ribery e outros nomes ligados ao esporte da França, Le Graet fez questão de se retratar na manhã desta segunda-feira e pediu desculpas ao ex-jogador. Neste momento, Zidane está sem emprego, embora seja especulado como um dos possíveis nomes para comandar a Seleção Brasileira.