Ministério Público estuda bloquear bens do Flamengo após incêndio

Yahoo Esportes
Thiago Ribeiro/Agif/Gazeta Press
Thiago Ribeiro/Agif/Gazeta Press

O Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro estuda pedir o bloqueio de bens do Flamengo para garantir o pagamento de indenizações às vítimas do incêndio ocorrido nas primeiras horas desta sexta-feira no centro de treinamento do clube. A informação é do portal G1.

Ao menos dez jovens atletas entre 14 e 17 anos morreram vítimas do incêndio no local conhecido como Ninho do Urubu. Outros três estão internados.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Paralelamente ao possível bloqueio, o MP montou uma força-tarefa para averiguar às condições das instalações do Flamengo.  Atletas podem assinar contrato profissionais de trabalho a partir dos 16 anos, mas o MP considera que as vítimas estavam em condição de trabalho.

Ainda de acordo com o G1, o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro informou que o MP já havia alertado para as condições precárias do alojamento do Flamengo. Alguns jovens não teriam inclusive autorização formal dos pais para ficar no local.

Causas do incêndio

Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli identificaram que  um ar-condicionado do centro de treinamento do Flamengo sofreu curto-circuito. A informação é do portal G1.

Ainda de acordo com o G1, a perícia ainda está em andamento e não a prazo para conclusão. A prefeitura do Rio de Janeiro vai apurar as causas da tragédia.

Leia mais:

Saiba quem são as vítimas de incêndio no Flamengo
Presidente do Flamengo lamenta tragédia e garante apoio às vítimas
Torcida do Fla quer Maraca liberado para homenagens

Leia também