Ministério da Saúde da Argentina determina isolamento de sete dias para delegação do Boca Juniors

·1 minuto de leitura


O Ministério da Saúde da Argentina determinou um isolamento de sete dias para todos os membros da delegação do Boca Juniors após a derrota da equipe para o Atlético Mineiro nos pênaltis pelas quartas de final da Libertadores nesta terça-feira.

Veja o mata-mata da Libertadores

Com o final da partida desta terça-feira, o Boca Juniors foi eliminado da Libertadores pelo Atlético Mineiro. No vestiário do Mineirão, os jogadores da equipe argentina, revoltados com o resultado, causaram uma grande confusão no estádio com uma briga.

+ Conmebol divulga áudio do VAR que anulou o gol marcado pelo Boca Juniors diante do Atlético-MG

Após 12 horas de depoimentos em uma delegacia de Belo Horizonte, o grupo do Boca Juniors foi liberado para deixar o Brasil. O Ministério da Saúde da Argentina, porém, acredita que, ao furar a bolha, a delegação cometeu um erro e deverá ficar isolada.

A medida imposta pelo Ministério da Saúde da Argentina não permitirá, então, que nenhum dos 24 jogadores relacionados para a partida das oitavas da Libertadores entre em campo contra o Banfield, neste sábado, e contra o San Lorenzo, na terça-feira.

+ Delegação do Boca Juniors é detida em delegacia de BH e perde voo após briga generalizada no Mineirão

O Boca Juniors, por sua vez, tenta adiar a partida contra o San Lorenzo, válida pela terceira rodada do Campeonato Argentino. Durante os sete dias de isolamento, os jogadores e os demais membros da comissão deverão realizar testes PCR.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos