Minha vez! Francis Ngannou pede por revanche contra Miocic pelo cinturão do UFC

Francis Ngannou é temido no mundo do MMA devido ao seu grande poder de nocaute – Ag Fight

Há dez dias, Stipe Miocic travava uma verdadeira batalha contra Daniel Cormier e recuperava seu cinturão justamente contra quem o havia destronado um ano antes. Com um resultado favorável via nocaute de cada peso-pesado, uma trilogia entre os dois logo foi ventilada pela imprensa. No entanto, Francis Ngannou discorda de que essa é a luta ideal a se fazer no momento. Na visão do camaronês, ele é quem merece uma chance de competir pelo cinturão.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Vale lembrar que um fator crucial está em jogo nessa decisão, uma vez que ‘DC’ ainda não confirmou se irá se aposentar ou não após o nocaute sofrido para Miocic. Mas, de acordo com o ‘Predador’, mesmo que Cormier decida dar prosseguimento à sua carreira, ele teria que esperar o caminhar natural da categoria mais nobre do MMA.

“Minha preocupação não é o Daniel Cormier ter direito a uma trilogia. Eles podem fazer uma trilogia, ‘quatrologia’, ‘cincologia’, tudo que eles quiserem. Estou preocupado apenas com a minha chance, com minha luta pelo título. Posso lutar com o Stipe e então a luta seguinte (ser a trilogia), sem problemas. Meu único problema é eu estar lutando pelo cinturão, mereço isso. Mereço baseado nas minhas últimas três performances, estou esperando o ‘title shot’. Depois disso, qualquer coisa que acontecer entre ‘DC’ e Stipe não me importa”, opinou Ngannou, em entrevista ao site ‘MMA Fighting’.

Das últimas três vitórias de Francis no Ultimate, duas delas foram contra ex-campeões da divisão: Cain Velasquez e Júnior ‘Cigano’ – ambas por nocaute. Então é realmente inegável que o gigante camaronês vive grande fase dentro da liga. E, de acordo com o próprio, ele está bem mais maduro para não cometer os mesmos erros do primeiro duelo, em janeiro de 2018.

“A grande diferença agora é que tenho muito mais experiência e entendo melhor o jogo das lutas. Minha principal mudança seria não subestimar o Stipe como eu fiz antes. A primeira luta foi uma bagunça. Não sabia o que estava fazendo ali. E isso me ajudou a entender muitas coisas, me fez crescer”, destacou o peso-pesado.

Na primeira vez em que se enfrentaram, Stipe adotou uma postura cerebral, ao evitar a trocação em pé e aplicar quedas que minavam a principal arma de Ngannou: a mão pesada. Desta forma, o lutador que também trabalha como bombeiro conseguiu bater seu rival por decisão unânime dos juízes e manter o cinturão na época.

Leia também