'Minha filha está nas Olimpíadas': família da judoca Ketleyn Quadros coloca faixa de apoio em casa, no Distrito Federal

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A judoca Ketleyn Quadros, porta-bandeira do Brasil na cerimônia de abertura da Olimpíada de 2021, recebeu uma bonita demonstração de apoio da família em Ceilândia (DF) antes de fazer sua estreia em Tóquio. A casa de familiares de Ketleyn exibe, na fachada, uma faixa mostrando todo seu incentivo à judoca.

A faixa, que foi compartilhada pelo perfil oficial do Time Brasil no Twitter, carrega os seguintes dizeres: "Minha filha Ketleyn Quadros está nas Olimpíadas de Tóquio".

Ketleyn, hoje com 33 anos, foi a primeira brasileira a conquistar uma medalha olímpica por um esporte individual, com o bronze em Pequim-2008. A princípio, ela trabalhava com a expectativa de disputar os Jogos de Londres-2012, mas acabou conquistando a vaga quatro anos antes após a lesão de uma colega, Danielle Zangrando.

Sua trajetória na modalidade começou aos oito anos, em Ceilândia, após decidir não seguir nas aulas de natação. Nessa época, a menina já dizia à sua mãe Rosemary - cabeleireira, divorciada, mãe de mais duas meninas e maior incentivadora da filha no esporte - que seria atleta olímpica e judoca.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos