Minas anuncia rescisão de contrato de Maurício Souza

·2 min de leitura
TOKYO, JAPAN - AUGUST 01: Luiz de Souza Mauricio #13 of Team Brazil serves against Team France during the Men's Preliminary Round - Pool B volleyball on day nine of the Tokyo 2020 Olympic Games at Ariake Arena on August 01, 2021 in Tokyo, Japan. (Photo by Toru Hanai/Getty Images)
Maurício Souza em ação pela seleção brasileira de vôlei (Foto: Toru Hanai/Getty Images)

O Minas Tênis Clube anunciou nesta quarta (27) que Maurício Souza não é mais atleta da sua equipe masculina de vôlei. A decisão foi tomada após a retratação do central por posts homofóbicos não agradar o clube de Belo Horizonte e seus patrocinadores, Fiat e Gerdau. 

Na terça (26), o clube multou e suspendeu o atleta por tempo indeterminado, condicionando seu retorno ao elenco a uma retratação nas redes sociais. Inicialmente, Maurício o fez em uma conta do Twitter para menos de 60 seguidores, mas o tom e o alcance não agradaram os patrocinadores, já que os posts originais foram feitos em sua conta no Instagram, onde tem mais de 200 mil seguidores.

Leia também:

Nesta quarta, o central foi ao Instagram se retratar, mas em um tom mais de defesa do que de retratação. 

"Vim aqui para pedir desculpas, a todos que se sentiram ofendidos com a minha opinião. Eu defendo aquilo que acredito, não foi minha intenção. Assim como vocês têm direito de defender aquilo que vocês acreditam, eu tenho direito de defender o que eu acredito. Não precisamos brigar por isso. Respeito todos, sempre respeitei, dentro e fora de quadra, joguei com vários homossexuais, nunca desrespeitei, sempre fiz amizade", afirmou o atleta.

Entenda o caso

No dia 12 de outubro, Mauricio Souza fez um post no Instagram criticando o novo Super-Homem, da DC Comics, que assume ser bissexual, e foi criticado diretamente pelo companheiro de seleção Douglas Souza, que é homossexual.

O Minas se pronunciou oficialmente sobre as postagens apenas na última segunda (25), após pressão de torcedores. A principal torcida do vôlei do clube chegou a tomar a decisão de ignorar o atleta por causa de suas mensagens 

"O clube é apartidário, apolítico e preocupa-se com inclusão, diversidade e demais causas sociais. Não aceitamos manifestações homofóbicas, racistas ou qualquer manifestação que fira a lei", afirmou, em nota.

O clube disse estar ciente das postagens do atleta. Apontou que os jogadores têm liberdade para se expressar livremente, mas fez uma ressalva.

"A agremiação salienta que as opiniões do jogador não representam as crenças da instituição sociodesportiva. O Minas Tênis Clube pondera que já conversou com o atleta e tem orientado internamente sobre o assunto", conclui o Minas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos