Militão admite surpresa por ter sido escolhido em detrimento de Daniel Alves

DOHA, QATAR (FOLHAPRESS) - Escolhido para ocupar a vaga do lesionado lateral direito Danilo na vitória por 1 a 0 do Brasil sobre a Suíça, Éder Militão se surpreendeu. Tite tem no elenco outro jogador da posição, o experiente Daniel Alves, de 39 anos, mas preferiu escalar o zagueiro de 24.

"Não esperava. Com todo o respeito ao Daniel, não esperava. Mas o professor tomou a decisão, e todos estão ali para ajudar. Sendo eu ou o Daniel, todos vão fazer o melhor. Agora é seguir, ver a decisão do professor, se continuo ou não", afirmou.

Atualmente beque do Real Madrid, Militão chegou a atuar na lateral direita quando se tornou profissional no São Paulo e executou a função também em algumas partidas no Porto. Em recente amistoso do Brasil com Gana, foi utilizado no setor como um teste.

Tite acabou levando Daniel Alves ao Qatar, nome mais contestado entre os 26 chamados. Com a lesão do titular Danilo na primeira rodada, no triunfo por 2 a 0 sobre a Sérvia, a expectativa era que fosse utilizado o veterano em sua quarta Copa. Em vez disso, um jovem fez sua estreia.

"Fico muito feliz com a partida. Era uma função que fazia um pouco de tempo que eu não fazia. Mas, com a ajuda de todos, eu me senti muito confortável, foi uma boa partida. Estou muito feliz pela estreia, pela vitória e pela classificação", disse Militão.

Com duas vitórias em duas rodadas, o Brasil está classificado às oitavas de final do Mundial. A equipe encerrará sua participação no Grupo G na próxima sexta-feira (2), contra Camarões. Danilo -assim como Neymar, outro lesionado- continuará fora.