Michael é o quarto nome a 'subir de preço' em passagem recente pelo clube e garantir lucro ao Flamengo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Rumo ao Al Hilal, Michael deixa o Flamengo após duas temporadas (Foto: Divulgação/Flamengo)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Uma contratação que dê retorno técnico e financeiro: esse é o "melhor dos mundos" no futebol e, nos últimos anos, a diretoria do Flamengo tem se especializado em fazer negócios certeiros. Assim que confirmada a venda para o Al Hilal, da Arábia Saudita, Michael será o quarto atleta com passagem recente pelo Ninho a deixar o clube por um valor maior do que foi comprado.

Antes de Michael, o meia Gerson, o zagueiro Pablo Marí e o volante Gustavo Cuéllar foram negociados pelo Flamengo com superávit. Ou seja, foram vendidos pelo clube da Gávea por valores superiores aos de suas contratações. A operação mais lucrativa para o Rubro-Negro foi a do Coringa, que veio da Roma e foi negociado com o Olympique de Marseille. Veja os detalhes abaixo!

Ainda não é assinante do Cariocão-2022? Acesse www.cariocaoplay.com.br, preencha o cadastro e ganhe 5% de desconto com o cupom especial do LANCE!: GE-JK-FF-ZSW

Gerson - Comprado da Roma e vendido para o Olympique de Marseille:

O Coringa veio da Roma, da Itália, em julho de 2019, por R$ 64 milhões e 879 mil, entre direitos econômicos (R$ 58,978 milhões) e custos da transferência (R$ 5,901 milhões). Em julho de 2021, Gerson foi vendido por R$ 123 milhões e 412 mil (20,5 milhões de euros, segundo a cotação da época) para o Olympique de Marseille, da França. Em dois anos, o jogador se valorizou atuando pelo clube, e a diferença entre a compra e a venda do Flamengo foi de R$ 58,533 milhões.

Pablo Marí - De sem espaço no City a ídolo no Fla e vendido aos Gunners:

Campeão em 2019, o zagueiro foi comprado, junto ao Manchester City (ING), por R$ 8.359 milhões (R$ 5,313 milhões pelos direitos econômicos e R$ 3,046 milhões em custos da transferência). Em 2020, foi emprestado ao Arsenal (ING) e, depois, negociado em definitivo. Entre a transação e bônus por marcas atingidas no clube, a transferência do zagueiro espanhol já rendeu R$ 37 milhões e 223 mil (6 milhões de euros, na cotação da época) aos cofres do Fla.

Gustavo Cuéllar - Chegou da Colômbia e foi para o "mundo árabe":

Em 2016, o Flamengo desembolsou R$ 4 milhões e 430 mil pela contratação de Gustavo Cuéllar, do Deportivo Cali. O volante colombiano foi negociado, em agosto de 2019, por R$ 36 milhões e 870 mil ao Al Hilal (8 milhões de euros, de acordo com a cotação da época), da Arábia Saudita.

Michael - Robozinho sai do clube em alta, mas deixa lucro para o Flamengo:

O clube pagou R$ 38,497 milhões pelo atacante que veio do Goiás (R$ 33,966 milhões pelos direitos econômicos e R$ 4,531 milhões com custos), em janeiro de 2019. Agpra, Michael está sendo negociado com o Al Hilal por cerca de R$ 46 milhões. Os valores da transação ainda não foram confirmados pelos clubes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos