'Meu amigo Edson se foi, mas Pelé, não. É eterno', declara Galvão Bueno

Em 1994, Galvão Bueno e Pelé protagonizaram um dos momentos mais marcantes das transmissões esportivas no Brasil (Reprodução/ Globo)


Rei do Futebol, Pelé morreu nesta quinta-feira por conta de uma falência múltipla dos órgãos, em São Paulo. Companheiro de transmissão de Pelé na Copa de 1994, Galvão Bueno lamentou a morte do amigo nas redes sociais.

- Meu amigo Édson se foi! Que tristeza! Mas Pelé, não! Pelé é eterno! Rei Pelé! Primeiro e único! - escreveu Galvão Bueno.

+ Morre Pelé, Rei do Futebol e tricampeão do mundo pela Seleção Brasileira, aos 82 anos

Galvão Bueno e Pelé testemunharam de perto a conquista do tetracampeonato da Seleção Brasileira, nos Estados Unidos, em 1994. O locutor se despediu das transmissões de futebol após a final da Copa do Mundo de 2022.

+ Pelé eterno! Relembre 20 declarações históricas sobre o Rei

Pelé foi internado dia 29 de novembro para reavaliar a quimioterapia para tratar um câncer no cólon. O Rei, porém, teve uma piora no quadro e passou um mês no Hospital Israelita Albert Sabin até seu falecimento, nesta quinta-feira.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.