Mestres alemães do passe colocarão à prova jogo de posse da Espanha, diz Luis Enrique

Técnico da seleção da Espanha, Luis Enrique, durante treinamento da equipe no Catar

Por William Schomberg

DOHA (Reuters) - A Espanha pode experimentar seu próprio remédio quando enfrentar a Alemanha em um confronto potencialmente decisivo na Copa do Mundo do Catar, no domingo, porque ambos os pesos-pesados europeus procuram controlar os jogos dominando a posse de bola, disse o técnico da Espanha, Luis Enrique.

"Sem dúvida, eles são a equipe que mais se assemelha à Espanha em termos de dominar o jogo e controlá-lo. Este é um belo desafio para nós", disse Luis Enrique aos jornalistas neste sábado. "Eu acho que será um jogo aberto."

A Espanha goleou a Costa Rica por 7 x 0 em sua partida de estreia no Catar na quarta-feira, quando seus passes fluídos deixaram os centro-americanos atônitos em grande parte do jogo.

"Uma grande vitória como essa cria confiança, mas não podemos entrar no jogo com excesso de confiança", disse Luis Enrique.

A Alemanha, ao contrário, sofreu uma derrota surpreendente por 2 x 1 diante do Japão no Grupo E, o que levou os repórteres a perguntarem ao técnico da Espanha se ele estava preocupado com o risco de um desesperado contra-ataque alemão no Estádio Al Bayt na noite de domingo.

Se o Japão empatar ou derrotar a Costa Rica mais cedo no domingo, uma derrota da Alemanha pode fazer com que os tetracampeões mundiais sejam eliminados da Copa do Mundo na fase de grupos pela segunda vez seguida após sua eliminação precoce na Rússia em 2018.

"Será que a Alemanha será mais perigosa porque eles precisam mais da vitória? Nunca se sabe no futebol", disse Luis Enrique

A Espanha derrotou a Alemanha por 6 x 0 quando a enfrentou pela última vez em novembro de 2020 na Liga das Nações da Uefa, mas o ex-jogador do Real Madrid e do Barcelona, advertiu contra qualquer complacência.

O atacante Dani Olmo, falando na mesma coletiva de imprensa, disse que a Espanha não se distrairia com os altos riscos enfrentados por seus rivais e buscará a vitória que os classificaria antecipadamente para as oitavas de final.

"Claro que eles estão sob pressão porque precisam vencer após a derrota contra o Japão, mas sabemos que a Alemanha é uma das melhores seleções do mundo e você não pode derrotá-los após um jogo", disse Olmo, que atua no Leipzig, da Alemanha.

"Será uma final para eles. Eles precisam vencer para ter a possibilidade de estar na próxima fase, mas se vencermos, também passaremos, então iremos em busca da vitória."