Messi volta ao Brasil após dizer que Copa América de 2019 foi armada

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Aos 34 anos, Lionel Messi terá na Copa América deste ano mais uma oportunidade de enfim conquistar um título com a camisa da seleção argentina. O torneio, que teria a realização dividida entre seu país e a Colômbia, foi assumido pelo Brasil após a desistência das sedes originais.

A lembrança de sua última Copa América, no entanto, não é das mais positivas.

Na edição passada do torneio, disputado em 2019 no Brasil, os argentinos foram eliminados na semifinal para o Brasil, no Mineirão. Gabriel Jesus e Firmino anotaram os gols da vitória brasileira por 2 a 0, que levou a equipe de Tite à decisão.

Após o triunfo por 2 a 1 sobre o Chile na disputa pelo terceiro lugar, em jogo no qual foi expulso após uma confusão com o chileno Gary Medel, Messi atacou a arbitragem da competição e insinuou que a Copa América estaria armada para a conquista do Brasil.

"A corrupção e os juízes não deixaram as pessoas aproveitarem, e o futebol foi arruinado", afirmou o camisa 10 e capitão da seleção argentina.

"Lamentavelmente, acho que está armado para o Brasil. Tomara que os árbitros e o VAR não tenham nada a ver e que o Peru possa competir [na final deste domingo], porque tem time para fazê-lo. Mas acho isso difícil", completou o astro, ainda insatisfeito com a arbitragem da semifinal.

A Conmebol se manifestou após a declaração do argentino. Mesmo sem citar o nome do atleta, a nota publicada pela entidade na ocasião claramente foi direcionada a responder às falas do jogador.

"No futebol, às vezes se ganha e às vezes se perde, e um pilar fundamental do fair play é aceitar os resultados com lealdade e respeito. O mesmo ocorre para as decisões arbitrais, que são humanas e sempre serão perfectíveis", disse a Conmebol no comunicado.

"É inaceitável que em função de incidentes próprios da competição, que contou com 12 seleções em igualdade de condições, se lancem acusações infundadas que faltam com a verdade e põem em discussão a integridade da Copa América."

Lionel Messi ainda não se manifestou sobre a realização da edição deste ano no Brasil depois que Argentina e Colômbia desistiram da competição.

A Copa América de 2021 será o terceiro torneio que Lionel Messi disputará no país.

Em 2014, foi eleito o melhor jogador da Copa do Mundo, na qual a Argentina ficou com o vice-campeonato após a derrota na decisão para a Alemanha. Os argentinos não alcançavam uma final de Mundial desde 1990.

Em 2019, o camisa 10 voltou ao Brasil para a Copa América. Diante da seleção brasileira, na semifinal, fez sua melhor atuação na competição, mas não conseguiu levar a equipe ao título. O jejum argentino já dura 28 anos -sua última conquista foi a Copa América de 1993.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos