Messi marca, Brasil perde para a Argentina e chega a cinco jogos sem vencer

AFP
Lionel Messi escapa da marcação e é derrubado por Alex Sandro no amistoso entre Brasil e Argentina, 15 de novembro de 2019 em Riade
Lionel Messi escapa da marcação e é derrubado por Alex Sandro no amistoso entre Brasil e Argentina, 15 de novembro de 2019 em Riade

Um gol do craque Lionel Messi no primeiro tempo significou a derrota do Brasil para a Argentina, nesta sexta-feira em amistoso disputado em Riade, na Arábia Saudita, um resultado que leva a seleção de Tite ao quinto jogo seguido sem vitória.

Messi, em sua primeira partida com a camisa de seu país após cumprir suspensão de três meses, deu a vitória a sua equipe com um gol aos 12 minutos de jogo, aproveitando um rebote de Alisson, que defendeu o pênalti cobrado pelo craque do Barcelona.

Dois minutos antes, o Brasil perdeu a chance de abrir o placar em pênalti sofrido e desperdiçado por Gabriel Jesus.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O Brasil não somava tamanha seca de vitórias (três empates, duas derrotas) desde 2012, quando a equipe era treinada por Mano Menezes e, em seguida, por Luiz Felipe Scolari em sua segunda passagem.

Depois de prometer uma "reinvenção" na Seleção, após as fracas atuações pós-conquista da Copa América nos amistosos contra Colômbia (2-2), Peru (0-1), Senegal (1-1) e Nigéria (1-1), Tite não mostrou grande inovação para enfrentar a Argentina.

- Pouca criatividade -

A criatividade na escalação se limitou a colocar Lucas Paquetá como meia mais adiantado no lugar de Philippe Coutinho, enquanto Willian ganhou a vaga do machucado Neymar na ponta, acompanhado no ataque por Jesus e Roberto Firmino.

Com essa formação, o Brasil teve um bom início de jogo, encontrando sucesso ao pressionar a saída de bola da Argentina, que tentava se livrar da pressão na base do toque de bola.

A intensidade na marcação acabou originando a primeira grande chance para o Brasil, aos 9 minutos de jogo.

No lance, Foyth demorou para afastar o perigo e Firmino roubou a bola dentro da área argentina. Na sequência, Gabriel Jesus recebeu e tentou finalizar, mas foi derrubado por Pezzella.

O próprio Jesus foi para a cobrança do pênalti, esperou o goleiro cair e chutou para o outro lado, mas mandou para fora.

Aliviada, a Argentina se acalmou, equilibrou a partida e logo teve um pênalti a seu favor com Messi, derrubado na área por Alex Sandro, após arrancada do melhor jogador do mundo pela ponta direita.

O próprio Messi cobrou e Alisson defendeu, mas deu rebote para o camisa 10 do Barcelona fuzilar as redes e colocar a Argentina em vantagem no placar.

- Argentina domina -

No segundo tempo, com a vantagem no placar, a Argentina tomou o controle do jogo e aproveitou a queda de intensidade brasileira para fazer os comandados de Tite provarem do próprio veneno: a marcação alta.

Assim, o time do técnico Lionel Scaloni complicou a vida dos zagueiros brasileiros e criou boas chances de ampliar o placar.

Na melhor delas, Lautaro Martínez apareceu sozinho na área brasileira, mas chutou por cima do gol de Alisson (22 min), que ainda precisou fazer boas defesas em chutes colocados de Acuña (33) e Alario (42).

Com o placar desfavorável e diante da fraca atuação da equipe, Tite optou por realizar alguns testes na equipe, promovendo as estreias na seleção principal dos jovens Wesley e Rodrygo.

Mas as mudanças não surtiram efeito e o Brasil seguiu dominado pela forte marcação da Argentina, que finalizou mais que o dobro de vezes ao gol adversário do que a Seleção (14 contra 6).

A Seleção tentará reencontrar o caminho das vitórias na próxima terça-feira (19) contra a Coreia do Sul, um amistoso que será disputado em Abu Dhabi.

Leia também