Messi não irá viajar até a Suíça para apelar contra suspensão da Fifa

Lionel Messi não irá pessoalmente à sede da Fifa em Zurique, na Suíça, nesta sexta-feira, para se desculpar por sua conduta durante as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 e apelar da suspensão que lhe rendeu um gancho de quatro partidas oficiais pela equipe nacional. O craque alegou um problema pessoal para não viajar.

Buscando diminuir para dois jogos de restrição, o argentino teria que se apresentar nas instalações da entidade para se desculpar e distribuir autógrafos, mas irá fazer isso através de uma videoconferência com o Comitê de Apelação da Fifa. O assessor da Federação Argentina, Andrés Urich, e o advogado do jogador, Juan de Dios Crespo, irão acompanhar o camisa 10.

Messi foi suspenso após ter xingado dois auxiliares na saída do jogo contra o Chile, no dia 23 de março, realizado no Monumental de Nuñez. Com isso, o jogador só voltaria aos gramados pela Argentina no dia 10 de outubro, na última partida das Eliminatórias, contra o Equador.

Com 22 pontos, o time albiceleste aparece na quinta colocação das Eliminatórias, na vaga indireta para a Copa do Mundo, dois pontos à frente do Equador, sexto colocado, e um atrás de Chile (4º) e Uruguai (3º). A Colômbia, vice-líder, tem 24 pontos, enquanto o Brasil já se garantiu no Mundial da Rússia, com 33.