Messi e Dybala, duas mega-estrelas que brilharam longe da Argentina

O ditado popular garante que "santo de casa não faz milagres". E isso se aplica muito bem a Lionel Messi e Paulo Dybala. Um deles é o melhor jogador do mundo, o outro, um possível sucessor do cinco vezes melhor do mundo. Ambos são argentinos. No entanto, nenhum deles brilhou de fato no país sul-americano onde nasceram.

Messi e Dybala são o presente e o futuro da Albiceleste, que está sem treinador após a demissão de Edgardo Bauza. Alcançar a próxima Copa do Mundo, em 2018, na Rússia, dependerá em grande parte deles. E nesta terça-feira (11), os craques de Juventus e Barcelona serão dois dos principais atrativos do confronto válido pelas quartas de final da Champions League, disputado hoje, às 15h45 (de Brasília).

Argentina - Uruguay Eliminatorias Sudamericanas 01092016
(Foto: Getty Images)

VEJA TAMBÉM:
Bauza é demitido da Argentina | Aranha e Pottker comemoram vaga | L. Enrique dividido entre táticas

A saída da Argentina muito cedo não é nada novo. Os melhores jogadores do local migraram para a Europa, entre eles Alfredo Di Stéfano, Omar Sívori, Diego Maradona, Juan Roman Riquelme e muitos outros. Poucos, no entanto, nenhum deles abandonou suas equipes tão cedo quanto a dupla, ex-Newells e Instituto.

Quanto ao camisa 10 do Barça, nascido em Rosário ele chegou ao Barcelona quanto tinha 13 anos, após o clube catalão decidir pagar o tratamento para um problema de crescimento. E como ele cresceu...Na Argentina, sempre houve dúvidas, com muitos acusando o jogador de não jogar pela seleção como faz pelo clube catalão.

Lionel Messi, FC Barcelona, Sevilla

(Foto: Getty Images)

E tudo isso, em grande parte, porque nunca jogou profissionalmente na Argentina. Messi, é claro, ganhou o ouro olímpico com a Albiceleste e levou à seleção a conquista do Mundial sub-20. Além disso, foi derrotado em três finais consecutivas (duas na Copa América e yna Copa do Mundo).

Mesmo hoje, alguns ainda duvidam dele. Mas o que não vemos ou não queremos ver é que ninguém fez mais do que Leo para chegar até aquelas decisões. Não há dúvida de que Leo é o melhor jogador de todos os tempos. Já com Dybala, a história é outra. Ele brilhou precocemente, com 17 gols em 40 jogos, mas pelo modesto Instituto e na 2ª divisão.

Paulo Dybala Juventus
(Foto: Getty Images)

Agora, com 23 anos e 37 golos em 79 jogos pela Juve, o atacante merece a comparação com Messi, pois tem se destacado pela Velha Senhora, que o comprou recentemente junto ao Palermo. Ele não gosta da comparação, é lógico, mas tem dois dos maiores clubes do mundo, Barcelona e Real Madrid, interessados em sua contratação.

Os números de Messi e Dybala na Champions League:

E o futuro para ele, que como Messi, também não disputou a primeira divisão da Argentina, deve ser dourado. Quem sairá vencedor hoje, pela principal competição de clubes da Europa?