Messi e Cristiano Ronaldo fazem alegria de sauditas em possível adeus da rivalidade

RIAD (ARÁBIA SAUDITA, FOLHAPRESS0 - Na provável última batalha entre Cristiano Ronaldo e Messi, o Paris Saint-Germain venceu um combinado com atletas do Al Nassr e do Al Hilal por 5 a 4, nesta quinta-feira (19), em Riad, na Arábia Saudita.

Com dois gols no estádio Rei Fahd, Ronaldo empatou com Messi na artilharia dos jogos em que enfrentou seu grande rival -23 para cada lado. O argentino marcou um.

O amistoso foi, oficialmente, chamado de Riyadh Season Cup. No entanto, foi tratado como a despedida CR7 x Messi, como se a dupla fosse um campeonato à parte.

Num país de pouca tradição no futebol, a presença dos craques deixou em êxtase a torcida saudita, que já fora apontada como um dos destaques da Copa do Mundo no Qatar, sobretudo pela alegria com que celebrou a vitória sobre a Argentina na estreia.

Uma hora antes de a bola rolar em Riad, o público já se levantou no momento em que o telão exibia cenas do português chegando ao estádio Rei Fahd. Os atletas foram recebidos em campo com fogos de artifício, tochas acesas em volta do gramado e show de luzes.

Messi abriu o placar no segundo minuto de jogo. Neymar, após tabela com Mbappé, enfiou a bola com precisão para o argentino, que tocou na saída do goleiro Al Owais.

O estádio ficou mais barulhento três minutos depois com a primeira chance de Ronaldo, mas Navas defendeu o chute cruzado. O português garantiu o empate em cobrança de pênalti, aos 33.

O PSG, mesmo com um jogador a menos -Juan Bernat derrubou Martínez e recebeu cartão vermelho aos 39-, passou à frente com Marquinhos completando cruzamento de Mbappé. Neymar teve um pênalti a favor, mas bateu sem força, e o goleiro encaixou.

Nos minutos finais de um primeiro tempo em que o PSG criou chances para abrir uma goleada, Ronaldo teve persistência para empatar. Após cruzamento da esquerda, ele mandou de cabeça, Navas rebateu. Na segunda tentativa, o português chegou ao gol com o pé.

Na etapa final, o PSG consolidou a vitória com gols de Sergio Ramos, Mbappé (de pênalti) e Ekitiké. Hyun Soo e o brasileiro Talisca descontaram para o selecionado árabe.

Ronaldo e Messi deixaram a partida, respectivamente, aos 15 e 16 minutos da etapa final, e ficou a impressão de que nada mais importava em Riad, com parte da torcida deixando o estádio.

O reencontro dos dois astros só foi possível porque o evento, programado para janeiro de 2023, foi adiado com a evolução de casos de Covid-19.

Cristiano Ronaldo, que então defendia o Manchester United, foi apresentado pelo Al Nassr no dia 3 deste mês. Capitão do selecionado saudita, ele fará a sua estreia pelo Al Nassr no domingo (22), contra o Al Ettifaq.

O português assinou acordo por dois anos e meio com a equipe saudita e receberá cerca de 200 milhões de euros (R$ 1,1 bilhão) anualmente. Há rumores de que o astro ainda possa voltar futebol europeu caso o Newcastle consiga vaga na Champions League.

Newcastle e Al Nassr têm o mesmo dono, empresa subsidiária ligada ao fundo soberano da Arábia Saudita. Ronaldo, porém, tem dito que concluiu sua missão no Velho Continente. "Joguei nos clubes mais importantes da Europa, e agora é um novo desafio na Ásia", afirma.

Esse desafio começou em um duelo com seu velho rival na Europa. Uma história que teve o primeiro capítulo relevante em abril de 2008, um empate sem gols do Manchester United de Cristiano com o Barcelona de Messi, nas semifinais da Champions League. O Manchester acabou indo à final e levando o título

Na temporada de 2009, Ronaldo se transferiu para o Real Madrid, e a rivalidade ficou bastante acirrada na Espanha.

Se o duelo desta quinta foi mesmo o último, a história se encerra com 37 confrontos. Foram 17 vitórias dos times de Messi, 11 das equipes de Cristiano. Houve ainda nove empates.