Messi e Aguero: semelhança no futebol está na idolatria

Dentre as maiores potências do futebol, eles provavelmente são os únicos que vestem atualmente as camisas dos clubes onde são os maiores ídolos
Dentre as maiores potências do futebol, eles provavelmente são os únicos que vestem atualmente as camisas dos clubes onde são os maiores ídolos

O Manchester City havia acabado de vencer o Aston Vila por 6 a 1, em duelo válido pela 22ª rodada da Premier League, mas como é o Liverpool que lidera o Campeonato Inglês com folgas, o grande tema pós-jogo foi a exibição de Sergio Aguero, autor de três gols e agora dono de um recorde marcante: chegou a 177 no certame, superando simplesmente Thierry Henry como maior goleador estrangeiro da competição.

O feito do argentino, maior artilheiro na história do Manchester City (249 gols em 359 jogos), motivou a pergunta para o técnico Pep Guardiola: seria Aguero o melhor atacante já treinado por ele? O treinador catalão deu a resposta, óbvia para muitos: “Messi é o melhor”, disse, destacando o outro argentino, com quem empilhou taças nos tempos de Barcelona.

Mas o repórter foi além, sendo desta vez mais específico: Sergio Aguero seria, então, o melhor centroavante com quem já trabalhou? Foi quando Guardiola demonstrou toda sua reverência por Lionel Messi.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Messi é o melhor 9, 10, 11, 7, 6, 5, 4. Entre os demais, Sergio Aguero é um dos melhores atacantes", disse Pep, que ao longo de sua carreira também trabalhou com finalizadores como Samuel Eto’o, Thierry Henry e Robert Lewandowski.

Lionel Messi e Sergio Aguero possuem uma conexão especial. O jogador do Barcelona é padrinho do filho do atacante do Manchester City, de quem é amigo. Dentre as coincidências que existem entre ambos, a característica dentro do gramado não seria uma delas: o camisa 10 do Barça, apesar de também ser atacante que entra na área para finalizar, tem mais características de meia; o camisa 10 do City tem boa movimentação pelo campo, mas é muito mais um homem de área.

Talvez a coincidência mais marcante entre ambos, além do fato de serem argentinos com praticamente a mesma faixa etária (32 anos de Messi e 31 de Aguero) e altura (1,7m e 1,73 respectivamente), esteja no status histórico junto aos seus clubes.

Hoje não é exagero dizer que, levando em conta os principais clubes europeus e até mesmo os sul-americanos de Argentina, Brasil e Uruguai (para citar apenas países campeões do mundo), Aguero e Messi sejam os únicos jogadores que são os maiores craques e ídolos na história de seus times.

Messi dispensa comentários no Barcelona e Aguero faz parte da mudança de ethos no Manchester City: não está na história apenas por ser o máximo goleador do clube inglês, mas por defender com absoluta dedicação a sua camisa desde 2011 e ter feito gols inesquecíveis – o mais marcante de todos, nos últimos minutos do jogo contra o QPR, em 2012, devolvendo o título inglês para os Citizens após 44 anos. Isso além das 12 taças já conquistadas no Etihad Stadium.

Dentre os principais clube da Europa: o maior ídolo de todos os tempos no Real Madrid ainda é Di Stefano, mas nem mesmo Cristiano Ronaldo, outro candidato mais óbvio, segue no clube merengue; Luis Aragonés (Atlético de Madrid), Bobby Charlton, George Best ou Eric Cantona (Man.United), Frank Lampard (Chelsea), Thierry Henry (Arsenal), Kenny Dalglish (Liverpool), Beckenbauer (Bayern), Eusebio (Benfica)... a lista é grande.

Evidente que não é algo absoluto: Edinson Cavani tem um tamanho enorme no PSG, mas é, com certeza, o maior ídolo do clube em todos os tempos? Italianos, como Milan, Inter e Roma já viveram dias de craques e ídolos melhores e maiores; a Juventus hoje tem Cristiano Ronaldo e até Buffon, mas a idolatria histórica é mais direcionada a Alessandro Del Piero.

Messi e Aguero são os maiores jogadores na história de seus clubes. Não existe dúvida. E provavelmente os únicos com tal status que seguem vestindo as camisas que mais os consagraram. Esta sim é a maior coincidência que une eles.

Leia também