Messi demonstra compromisso com o Barcelona

Lateral brasileiro do Las Palmas, que vai enfrentar o camisa 11 azul-grená neste domingo, fala sobre talento do rival

Não é momento para distração. O Barcelona tem outro boblete em jogo e sua estrela não pensa em se ausentar de um só treinamento, nem mesmo para tentar que a FIFA abaixo as quatro partidas de sanção que irá o impedir de disputar partidas oficiais com a seleção argentina até 9 de outubro, contra o Equador, no último jogo válido para a classificação para o Mundial de 2018. A albiceleste ocupa apenas a quinta posição, que dá a direito a repescagem mas não a classificação de forma direta, mas nem isto fez a ideia de Leo Messi mudar, optando por permanecer no Barcelona e não se apresentar diante do Tribunal de Disciplina para tentar reduzir a punição e reaparecer com a camisa de seu país antes do mês de outubro.

Messi, de fato, treinou normalmente na quinta-feira nas instalações do Barcelona, pensando em ganhar as quatro partidas que restam ao time culé e tentar reconquistar o doblete da temporada passada. Naturalmente, a atitude do camisa 10 não é estranha para a Argentina. Às vezes, ele comentou que "trocaria as cinco Bolas de Ouro por uma da Copa do Mundo com a equipe", mas assume que uma responsabilidade - ver reduzida a sanção - no pode pesar mais do que uma realidade do jogo no próximo sábado contra o Villarreal, fundamental para seguir sonhando com a Liga. Assim, ele optou por dar preferência ao futebol e comparecer por vídeo-conferência, embora isso reduza as chances de a FIFA diminuir a penalidade.

No entanto, a AFA tentou viajar como apontado pelo jornal AS. De acordo com esta informação, o presidente Chiqui Tapia teria viajado a Barcelona para tentar convencer o jogador comparecer a FIFA para reduzir a pena, mas Messi afirmou ter "problemas pessoais" para não viajar à Suíça e manter o foco no futebol e Barcelona. Sua decisão não represente nenhuma queixa com a Argentina, que já sabia de antemão que será sem Messi as partida contra Uruguai e Venezuela em setembro e Peru, em outubro, quando o camisa 10 viajará para a América para enfrentar o Equador. Messi foi sancionado em março passado, depois de ser pego pelas câmeras repreendendo o árbitro durante a disputa entre Argentina e Chile.

Em todo caso, isso não significa que Messi não voltará a vestir a camisa argentina antes do mês de outubro, pois poerá ser convocado para os amistosos contra Brasil e Singapura, em junho.