Messi aguarda movimentos de Laporta para decidir se fica no Barcelona; Neymar volta à pauta

Nathalia Almeida
·2 minuto de leitura

A próxima janela de verão tende a ser uma das mais explosivas do futebol europeu nos últimos anos, afinal de contas, algumas das principais estrelas em ação no Velho Continente estão com futuro incerto: Cristiano Ronaldo pode deixar a Juventus antes do fim de seu contrato, Kylian Mbappé está na mira do Real Madrid, Erling Haaland desperta interesse de múltiplos gigantes e Lionel Messi, seis vezes melhor do mundo, não tem sua permanência no Barcelona garantida.

Inúmeras fontes da imprensa espanhola garantem que o craque argentino já esteve muito mais fora do gigante catalão do que agora, e que o clima entre as partes mudou sensivelmente desde a eleição de Joan Laporta, por quem o camisa 10 tem grande consideração. No entanto, de acordo com a apuração do 'Marca', Messi não decidirá seu futuro por amizade: ele quer ver movimentações de mercado que credenciem o Barcelona como potência para 2021/22.

Barcelona conquistou a Copa do Rei de 2020/21 | Eric Alonso/Getty Images
Barcelona conquistou a Copa do Rei de 2020/21 | Eric Alonso/Getty Images

A fonte citada garante que Messi observa atentamente a atuação do Barcelona e de Laporta no mercado de contratações e, ainda que entenda a delicada situação financeira do clube catalão, só assinará sua renovação contratual se encontrar um projeto esportivo ambicioso por parte da nova diretoria. Neste sentido, duas hipotéticas negociações podem funcionar como 'divisor de águas' nos bastidores blaugranas: Sergio Agüero e Neymar.

As duas estrelas estão na mira do Barcelona para a próxima temporada, sendo que a chegada do centroavante argentino é considerada mais simples, pelo fato de que se tornará um agente livre no próximo verão. O craque brasileiro, por outro lado, tem vínculo com o PSG até meados de 2022 e parece inclinado a assinar uma extensão com o clube francês. Trata-se de uma operação muito complicada, até porque os parisienses não facilitam em nada nas negociações, mas Laporta entende que a vinda de Neymar pode pesar e muito para o 'fico' de Messi e deve, também por isso, fazer esforços para repatriá-lo.