Mesmo com reforços e retornos, Romero é bancado por Carille

O Corinthians já contratou Clayton e não esconde que busca outra opção de ataque pelas pontas, conta com os retornos dos lesionados Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto, e, para completar, ainda tem os jovens Léo Jabá e Pedrinho em franca evolução. Nada disso, porém, tira do atacante paraguaio Ángel Romero a condição de titular da equipe do técnico Fábio Carille.

Mesmo dividindo opiniões a respeito da sua capacidade técnica, o camisa 11 conquistou o treinador pela entrega demonstrada nas chances que teve para ser titular neste ano. Reserva apenas nas três primeiras partidas da temporada, o jogador só foi para o banco de reservas por conta de questões físicas, não restando dúvidas de que, no momento, a vaga é dele.

Fã da dedicação do paraguaio, Carille é bastante elogioso ao responder sobre os motivos da manutenção de Romero, autor de apenas um gol na temporada. Para ele, no momento não há como prescindir de um jogador tão obediente taticamente quando o atleta de 24 anos.

“O Romero joga porque o Romero é um jogador que pisa na área, é o maior artilheiro da nossa arena, cumpre bem a função que a gente quer”, avaliou o comandante, colocando a torcida do seu lado ao lembrar dos aplausos para o avante nas vezes em que ele é substituído.

“É um jogador que a torcida gosta porque não desiste de nenhuma bola, que compensa a parte técnica, como se fosse um Jorge Henrique. No jogo contra o Palmeiras, por exemplo, foi fundamental. Só tiramos ele aos 40 (minutos do segundo tempo) porque não dava mais, ele não conseguia mais andar. Essa entrega a gente tem que valorizar”, continuou o treinador.

Para o duelo contra o Botafogo-SP, neste domingo, às 16h (de Brasília), no estádio de Itaquera, por sinal, Romero é o único da última linha antes do centroavante Jô que está confirmado. Com dores no joelho, Rodriguinho espera o treino da manhã deste sábado para saber se joga, assim como o armador Jadson, que sentiu um desconforto muscular na coxa esquerda durante a vitória por 2 a 0 sobre a Universidad de Chile.

Após empatar por 0 a 0 no jogo de ida, semana passada, em Ribeirão Preto, o Timão precisa apenas de uma vitória simples para avançar às semifinais do Campeonato Paulista. Um triunfo dos tricolores dá a vaga ao rival, enquanto um empate leva a decisão para os pênaltis.