Mesmo sem encantar, Santos não pensa em trazer reforços

Apesar de já estarmos chegando ao quinto mês do ano, o Santos ainda não encantou sua torcida na temporada. Além da eliminação precoce no Campeonato Paulista, o time comandado por Dorival Júnior tem apresentado um futebol lento, com pouca criatividade e que ainda não passou confiança aos santistas. Mesmo assim, a diretoria do clube acredita na força do elenco e não deve trazer reforços para o meio do ano.

Desde que foi eleito como presidente do alvinegro, em dezembro de 2014, Modesto Roma Júnior acostumou-se a buscar alguns jogadores que se destacaram durante o Paulistão. Porém, dificilmente isso irá acontecer nas próximas semanas. Além de acreditar que o grupo atual está fechado até o fim do ano, o mandatário também não se encantou por nenhum atleta durante o Estadual.

Será a primeira vez que Modesto não se reforçará com jogadores do Paulista. Em 2015, o Santos trouxe Rafael Longuine e Marquinhos, do Audax, Nilson, do São Bento, Leonardo, do Ituano, e Vitor Bueno, do Botafogo-SP. De todos eles, apenas o último conseguiu firma-se no elenco e hoje é titular absoluto de Dorival, apesar de não viver uma boa fase.

Já em 2016 foram apenas duas contratações: o atacante Walterson, do São Bernardo, que chegou para o time B e já foi embora, e o volante Yuri, do Audax, que ganhou seu espaço e entra com regularidade na equipe principal.

Outro fator determinante para a escassez atual de reforços é a falta de dinheiro. Afinal, após o término do último Brasileirão, o Peixe decidiu abrir o cofre e gastou cerca de R$ 24 milhões para trazer Kayke, Vladimir Hernández, Leandro Donizete, Matheus Ribeiro, Bruno Henrique e Cleber.