Mesmo com derrota do Santos, Fernandes parabeniza 'molecada' e nega ter jogado por empate

Fábio Lázaro
·2 minuto de leitura


Auxiliar-técnico do Santos, que tem comandado o time durante o afastamento de Cuca, que se recupera do novo coronavírus, Marcelo Fernandes elogiou a 'molecada'' santista, mesmo após a derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR, neste sábado (21), pela 22ª rodada do Brasileirão, na Arena da Baixada.

O time vinha de um surto coletivo da Covid-19 e na terça-feira a (24) encarará a LDU (EQU), pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores, na altitude de 2.850 metros, de Quito. Ainda assim, em meio as adversidades, o comandante santista diz que o time não jogou pelo empate fora de casa.

- Não, fizemos um jogo aqui, um jogo parecido contra o Inter. Tivemos até mais desfalques do que hoje. Tivemos uma estratégia lá que deu certo. Se viesse empate, era uma circunstância. É parabenizar essa molecada que jogou de igual pra igual. Volto a dizer: levamos um gol de bola parada, é tirar o chapéu pra molecada, ir pra Quito e fazer um belo jogo - afirmou Marcelo.

> Veja a classificação do Brasileirão e simule os próximos jogos

O Peixe teve posse de bola inferior ao adversário durante todo jogo, além de ter ido à meta athleticana quatro vezes, ante 13 do rival. Mas Fernandes negou que isso tenha representado um estilo de jogo reativo contra o Furacão.

- A estratégia é montada em cima dos problemas que temos diariamente. Santos sempre propôs o jogo, tentou marcar em cima, a proposta era essa. Conseguimos marcar um pouco lá em cima, mas um monte de situação e circunstâncias, que fazem a gente pensar na estratégia - disse o treinador.

O elenco santista não voltará para São Paulo após a derrota, mas seguirá em Curitiba, onde neste domingo (22) treinará e depois viajará para a capital equatoriano. O embate contra a LDU acontecerá às 19h15 (horário de Brasília), da terça-feira (24), no estádio Rodrigo Paz Delgado.