Evo Morales se solidariza e critica punição a Messi

La Paz, 28 mar (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, se solidarizou nesta terça-feira com Lionel Messi, que recebeu uma sanção da Fifa e não poderá jogar hoje contra a seleção boliviana e em outros três jogos por ter usado linguagem injuriosa contra um assistente de arbitragem da partida de quinta-feira passada contra o Chile.

"Não concordo com a sanção contra a Argentina. Entendo alguma coisa de futebol. Minha solidariedade para o melhor jogador do mundo", escreveu Morales, conhecido amante do futebol, em sua conta no Twitter.

A Comissão Disciplinar da Fifa decidiu hoje impor ao argentino uma suspensão de quatro partidas por proferir "palavras injuriosas" a um assistente do jogo contra o Chile nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018.

A punição começa a valer justamente hoje para o duelo contra a Bolívia, mas Messi também perderá os jogos das eliminatórias contra Uruguai, Venezuela e Peru.

A Associação de Futebol Argentino (AFA) já anunciou que apelará da sanção perante a Corte Arbitral do Esporte. EFE